O mercado deve ter uma sessão positiva, apesar da denúncia do Presidente

LinkedIn

Mercados Globais

O novo experimento militar da Coreia do Norte, apesar dos incômodos causados à população japonesa, não teve consequências sobre os negócios. Ainda que suscite novas preocupações, o ambiente geopolítico não desatou um movimento intenso de realização e as bolsas estão em um pregão morno, no último pregão da semana.

O minério de ferro está derretendo na China, após os dados de crédito e oferta monetária não entusiasmarem o mercado. Ontem o país já tinha divulgados dados de atividade mais modestos que o esperado e disparou um movimento de queda do minério de ferro.

Veja o gráfico dos preços futuros no minério de ferro:

Os ADRs da Vale estão sendo negociados a US$ 10,60, com 1,30% de queda. No mês a mineradora já acumula uma queda de 4,16%, frente a uma alta do Ibovespa de 5,40%.

Um ataque terrorista no metrô londrino feriu 18 pessoas e colocou o país em estado de alerta. A bolsa de Londres cai 1,30% em decorrência desse lamentável evento. Na Europa foram divulgados dados do mercado de trabalho na Zona do Euro e eles indicam aumento de 2% dos salários nos últimos doze meses.

Esse dado mostra que a economia da região tem se comportado na direção da expansão sólida, dando suporte às análises que indicam que o Banco Central Europeu deve começar a reverter seu plano de estímulo econômico (quantitative easing) em breve. O euro voltou a subir em relação ao dólar, sando próximo dos US$ 1,20.

Brasil

No Brasil, o mercado deve simplesmente ignorar a denúncia do Presidente Temer, oferecida pelo PGR Rodrigo Janot. É forte o sentimento de que a denúncia não terá condições de prosperar no plenário da Câmara, de sorte a obter os 2/3 dos votos necessários para autorizar o prosseguimento das investigações, com o respectivo afastamento do presidente.

Tampouco o envolvimento de seus ministros nesses eventos levou o mercado a mudar seus preços, por conta de uma suposta instabilidade política. Ao contrário, vai se solidificando a percepção de que o governo termina normalmente o seu mandato, de que conseguirá fazer algumas reformas e de que o processo eleitoral de 2018 terá um desfecho pró mercado. Com isso, exceto por Vale – que cai no exterior – e Cesp – que teve sua privatização cancelada – o mercado deve ter uma sessão novamente positiva.

Tato o dólar como os juros devem ter um pregão de queda, seguindo as tendências do exterior.

 

Deixe um comentário