O que é ETF?

LinkedIn

Muitos investidores quando buscam diversificar sua carteira de investimentos acabam procurando por diversas aplicações como, por exemplo: títulos de renda fixa, renda variável, commodities e fundos.

Em muitos casos, aplicar o dinheiro em fundos de investimento pode gerar um desconforto devido às dúvidas e inseguranças sobre algo que o investidor ainda não conhece muito bem.

Para mostrar que investir dinheiro em fundos pode ser bastante fácil e oferecer retornos interessantes, vamos explicar melhor neste texto um tipo de fundo que provavelmente você já ouviu falar: o ETF.

O que é ETF?

A sigla bastante falado por aí significa Exchange Traded Funds (ETF), ou Fundos Negociados em Bolsa em português. Este fundo é composto por variadas ações que são negociadas na Bolsa de Valores.

Essas diversas ações compõem grupos que são conhecidos como cotas. E cada grupo possui como referência o desempenho de um índice de mercado.

A cota do ETF é administrada por um gestor, que é responsável por verificar se as ações estão condizentes com a composição e o peso do índice de referência. Então, você não possui muita liberdade na escolha das ações deste investimento.

Rentabilidade

Os ETFs são conhecidos como fundos de renda variável e, portanto, não é possível verificar a remuneração no ato da compra. Isso quer dizer que, ao contrário de alguns títulos da renda fixa, não tem como saber exatamente quanto você vai receber.

Para realizar lucros nessa modalidade, o processo é óbvio: você deve vender as cotas de ETF por um preço maior do que adquiriu. Para isso, deve aguardar que as cotas se valorizem para, então, negociá-las na Bolsa.

O que muitos investidores não sabem é que a cota pode alcançar uma rentabilidade bem próxima do índice de referência. Isso influencia no aumento do patrimônio do fundo e, consequentemente, aumenta o valor da cota.

Pagamento dos dividendos de ETF

Em algumas ocasiões, a cota adquirida pode possuir ações que fazem pagamento de dividendos. No entanto, este valor não vai diretamente para os cotistas. A quantia recebida por dividendos é investida automaticamente pelo gestor da cota. Normalmente, a gestão utiliza o valor para comprar novas ações e, assim, conseguir manter proporção de aderência ao índice.

Aluguel de cotas e ações de ETF

Respeitando o limite máximo, o gestor do fundo pode alugar uma parte das ações de uma cota. Esse processo acaba gerando uma receita extra para o fundo de índice, já quem aluga deve pagar uma taxa. Isso consequentemente aumenta o patrimônio líquido do fundo e também ajuda a valorizar as cotas.

As ações do fundo podem ser alugadas por investidores que realizam venda a descoberto. Isto é, eles alugam a ação de outro investidor para vendê-las por um valor e recomprá-las a um preço mais baixo. Dessa forma, o investidor fica com o lucro das negociações e devolve as ações para o proprietário.

Custos

Se você pretende aplicar seu dinheiro em cotas de ETF, saiba que algumas taxas são cobradas. Conheça os 3 principais custos dessa modalidade:

  • Taxa de Corretagem
    É uma taxa cobrada pelas corretoras de valores para as operações de compra e venda de ativos. A taxa de corretagem pode ser cobrada de 3 formas diferentes: cobrança: 1) valor fixo, 2) porcentagem sobre o total da operação e 3) um valor fixo acrescido de uma porcentagem. Por causa disso, uma boa dica é que você verifique com sua corretora de valores qual a regra de cobrança utilizada.
  • Taxa de Custódia
    Esta é uma taxa cobrada mensalmente pelas corretoras para cobrir os gastos que elas têm junto à CBLC (Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia). Muitas corretoras, no entanto, isentam seus clientes de pagar essa taxa.
  • Taxa de Emolumentos
    Emolumentos é uma taxa cobrada pela Bovespa e pela CBLC por cada operação de compra e venda de ativos.

Como investir no ETF?

Se você tem interesse em comprar cotas de ETF, o processo é bem simples e segue o mesmo procedimento utilizado nas compras de ações. O mais legal é que todo o processo está muito ligado à tecnologia.

Você pode solicitar a abertura de conta em uma corretora de valores pela internet. Com a conta ativa, basta acessar o Home Broker e indicar o código, a quantidade e o valor que deseja pagar por cada cota. Dessa forma, com poucos cliques, você estará investindo em ETF.

Vale a pena investir em ETF?

Já deu para perceber que investir em ETF é bem prático e possui baixo custo. No entanto, você precisa estar sempre atento em relação às ações que compõem a cota do fundo. Porque, se elas estiverem com baixo resultado no pregão, é bem possível que isso influencie negativamente a rentabilidade do índice.

Ou seja, apesar do ETF ser um investimento de fácil operação, o investidor não deve decidir investir antes de checar de as ações do fundo estão em um bom momento e possuem tendências positivas.

Por outro lado, se as ações que compõem a cota do ETF estiverem no seu melhor momento, a valorização do fundo de índice poderá se tornar realidade. Além disso, o investidor também outra possibilidade para diversificar sua carteira e potencializar resultados: adquirir as ações diretamente na Bolsa de Valores.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.