PMS de Julho de 2017: Setor de serviços brasileiro recuou 4,6% nos últimos doze meses

LinkedIn

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), responsável pela elaboração da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), o setor de serviços no Brasil registrou, em volume, recuo de 4,6% nos últimos doze meses.

No período entre agosto de 2016 e julho de 2017, todas as cinco categorias avaliadas para elaboração da pesquisa sobre o setor de serviços nacional apresentaram queda. Destaque negativo para o setor de serviços profissionais, administrativos e complementares que fecharam o período de 12 meses com uma queda de 6,7%. A queda mais branda, de -2,6%, ocorreu no setor de serviços de informação e comunicação.

A receita nominal no setor de serviços acumulada nos últimos doze meses apresentou uma variação positiva de 0,7%.

Clique aqui para saber mais sobre o desempenho do setor de serviços brasileiro em Julho de 2017.

Volume de Serviços no Brasil nos últimos doze meses de 2017

Acumulado 12 Meses (%)
Brasil -4,6
1 – Serviços prestados às famílias -2,9
    1.1 – Serviços de alojamento e alimentação -2,5
    1.2 – Outros serviços prestados às famílias -5,2
2 – Serviços de informação e comunicação -2,6
    2.1 – Serviços TIC -1,2
       2.11 – Telecomunicações -2,6
       2.12 – Serviços de tecnlogia da informação  2,0
    2.2- Serviços audiovisuais, de edição e agências de notícias -9,7
3 – Serviços profissionais, administrativos e complementares -6,7
    3.1 – Serviços técnico-profissionais -14,6
    3.2 – Serviços administrativos e complementares -3,3
4 – Transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio -4,2
    4.1 – Transporte terrestre -6,1
    4.2 – Transporte aquaviário -3,3
    4.3 – Transporte aéreo -12,0
    4.4 – Armazenagem, serviços auxiliares dos transportes e correio 0,7
5 – Outros serviços -6,7
Atividades turísticas -5,0

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.