Resumo do dia: Veja o que aconteceu na política nacional

Google+ LinkedIn

Confira o que os políticos fizeram hoje.

Reforma da Previdência

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, declarou que as discussões sobre a Reforma da Previdência foram retomadas e que talvez ela seja votada em outubro no Congresso Nacional. O presidente Michel Temer havia pedido à equipe econômica na semana passada que retomassem “com toda ênfase” essa reforma. Após a aprovação, Meirelles afirmou que o governo “vai trabalhar na reforma tributária, com objetivo de simplificar o sistema”.

Operação Zelotes

Ministério Público Federal (MPF) denunciou o ex-presidente Lula e o ex-ministro Gilberto Carvalho por corrupção passiva em um dos processos da Operação Zelotes. Segundo a denúncia, os dois receberam cerca de R$ 6 milhões em propinas de montadores de veículos para beneficiar o setor através de medidas provisórias. Os procuradores também estão investigando mais cinco pessoas.

Caso da delação da JBS

Os executivos do grupo J&FJoesley Batista e Ricardo Saud, tiveram a prisão temporária decretada ontem e se entregaram à Polícia Federal (PF) em São Paulo no mesmo dia. Hoje eles foram transferidos para Brasília, onde realizaram um exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal e aguardaram pelo menos até sexta-feira (15), correndo o risco da detenção ser convertida em prisão preventiva nos próximos dias.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin aceitou o pedido de prisão temporária do procurador-geral da República Rodrigo Janot com base em um áudio de quatro horas de um diálogo dos investigados. Janot afirma que, segundo a gravação, eles estariam omitindo informações da delação premiada e que tiveram a ajuda do ex-procurador da República Marcello Miller para isso. Os empresários reconheceram em depoimento que possuem novos áudios que não foram entregues e não fizeram parte do acordo negociado com a PGR.

Janot também afirmou que possui e-mails de um escritório de advocacia que indicam que Miller atuou em favor do grupo JBS durante o período que trabalho no MPF. Janot pediu pela prisão preventiva do ex-procurador, mas Fachin negou por entender que ainda não há indícios para justificar a medida.

A PF cumpriu mandados de busca e apreensão em endereços dos executivos, na sede da J&F em São Paulo e na casa do Marcelo Miller no Rio de Janeiro.

Reforma Trabalhista

O presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT)Ricardo Patah, disse que vai alterar pontos da Reforma Trabalhista que deve ser votada em outubro. Ele defende mudanças em questões como a homologação das demissões, a eleição dos representantes dos trabalhadores em empresas com mais de 200 funcionários e o custeio dos sindicatos com o fim da obrigatoriedade da contribuição sindical.

Janot contra Renan, Jucá e Sarney

Depois de denunciar os senadores Romero Jucá e Renan Calheiros e o ex-senador José Sarney com outros companheiros de partido por organização criminosa com a formação do Quadrilhão, Janot pediu ao STF hoje que arquive outro inquérito que investigava os políticos por tentarem barrar ou atrabalhar as investigações da Operação Lava Jato. Eles foram liberdados do processo aberto em fevereiro, com base no conteúdo das delações de Sérgio Machado.

Estatuto do desarmamento 

O site do Senado já recebeu a opinião de mais de 14 mil pessoas sobre o projeto que propõe a revogação do Estatudo do Desarmamento (Lei 10.826/03). Por volta das 19h, 13.627 pessoas tinham votado a favor da proposta e 690, contra. O projeto prevê a realização de um plebiscito, junto com as eleições de 2018, para que a população se manifeste sobre a liberação do porte de armas de fogo para cidadão residentes em áreas rurais e a substituicão do Estatuto por um instrumento normativo que assegure o porte de armas por pessoas que preencham determinadas regras.

Repórter da ADVFN, Ana Beatriz Bartolo é estudante de jornalismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie. Interessado em política e economia, trabalha por um jornalismo ético que cumpra seu papel social.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.