Selic cai para 8,25% ao ano

Google+ LinkedIn

Após a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), taxa Selic foi reduzida a 8,25% ao ano. Este é o oitavo corte consecutivo na Selic, o menor nível desde 2013, quando chegou a ser de 7,25%.  A recuperação lenta da economia e a inflação baixa justificam essa medida.

O Copom afirmou que “o processo de reformas, como as recentes aprovações de medidas na área creditícia, e de ajustes necessários na economia brasileira contribui para a queda da sua taxa de juros estrutural” e que “as condições econômicas permitiram a manutenção do ritmo de flexibilização monetária nesta reunião”.

Os analistas esperam que o juros continue caindo nos próximos meses, finalizando 2017 com 7,25%, mas avançando para 7,5% em 2018. Por outro lado em comunicado oficial, o Comitê ressaltou que “o processo de flexibilização continuará dependendo da evolução da atividade econômica, do balanço de riscos, de possíveis reavaliações da estimativa da extensão do ciclo e das projeções e expectativas de inflação”.

Metas

A definição da taxa de juros pelo Banco Central (BC) tem como objetivos cumprir a meta de inflação fixada todos os anos pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Para 2017 e 2018, a metal é de 4,5%, com margem de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Para que isso seja regulado, o BC altera a Selic, de forma que o juros controle o consumo. Quando a inflação está alta, a Selic é aumentada, na expectativa que o consumo caia, reduzindo assim a inflação. Porém, essa manobra gera desemprego e afeta a economia.

Em julho, com o IPCA em 1,43% segundo o IBGE, o BC optou por reduzir os juros para estimular o consumo e movimentar a economia.

infografia_selic

Repórter da ADVFN, Ana Beatriz Bartolo é estudante de jornalismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie. Interessado em política e economia, trabalha por um jornalismo ético que cumpra seu papel social.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.