Semanário Bovespa: índice renova patamar máximo quatro vezes ao longo da semana

LinkedIn

Na segunda semana de setembro, o Ibovespa fechou com uma valorização 3,66%. No decorrer desta semana, o indicador chegou a renovar o patamar máximo quatro vezes, fechando a semana superando os 75.700 pontos. As aprovações das novas Metas Fiscais e da TLP animaram a segunda-feira e aumentaram a confiança no governo, mesmo após a nova denúncia contra o presidente Michel Temer e a prisão de Joesley Batista. Essa foi a 23ª semana com variação positiva, contra 14 semanas de ganhos.

Na sexta-feira (15), O Ibovespa fechou o dia com 75.756,52 pontos, uma valorização de 1,47%.

Em setembro, após nove fechamentos, o indicador já acumulou 6,95%. Já foram oito pregões positivos contra um negativo. Em agosto, o índice fechou com 70.835,05 pontos.

Com relação a 2017, após 177 pregões, o ibovespa subiu 25,78%. Foram 90 fechamentos positivos contra 86 negativos.  Em 2016, o índice fechou com 60.227,29 pontos.

Resumo da semana

Na segunda-feira (11) já houve quebra de recorde histórico, fechando o Bovespa com 74.319,22 pontos, uma valorização de 1,70% em comparação ao pregão anterior. No dia seguinte houve um novo recorde, com o fechamento em 74.538,55%.

A quarta-feira (13) foi o terceiro dia seguinte de recorde no patamar, que subiu 0,33% atingindo os 74.787,57 pontos. Dia 14 já teve uma leve retração do mercado, fechando o pregão com um queda de 0,18% e 74.656,68 pontos.

Para fechar a semana, o Ibovespa subiu 1,47%, ignorando a nova denúncia contra Temer, fechando o pregão com o maior patamar da história: 75.756,52 pontos.

Deixe um comentário