A SEC aprovará um ETF de Bitcoin em 2017?

LinkedIn

Os fundos negociados em bolsa (ETFs) de Bitcoin estão lutando para sair do chão e receber aprovação da US Securities and Exchange Commission (SEC).

Os governos e as instituições financeiras tradicionais são críticos do bitcoin e as criptomoedas estão sendo cuidadosamente examinadas.Na Europa, há uma nota negociada em bolsa (ETN) disponível através da transmissão pública NASDAQ OMX em Estocolmo.

Mas limpar a barra nos EUA foi mais difícil. Mais recentemente, a SEC disse à empresa líder de gestão de fundos VanEck que não avaliará a declaração de registro da empresa para um ETF Bitcoin. A VanEck subsequentemente retirou seu pedido para o VanEck Vectors Bitcoin Strategy ETF, que teria contado com a combinação de fundos bitcoin e futuros em seus componentes.

No verão passado a REX Shares, uma empresa de gestão de fundos com sede em Connecticut, com “foco na entrega de novos ETPs alternativos (produtos negociados em bolsa) pediu para começar a negociar em dois novos fundos de gestão ativa, o REX Bitcoin Strategy ETF e o REX Short Bitcoin Strategy ETF. Ambos os fundos usariam o bitcoin futuro como base, mas na semana passada a REX retirou seu pedido.

Mais recentemente, a Grayscale Investments LLC disse que a corrretora Intercontinental Exchange na NYSE Arca também retirou um pedido da SEC para listar o seu Bitcoin Investment Trust (OTC:GBTC) que é atualmente comercializado em balcão (OTC), o que significa não ser através de uma negociação maior e centralizada. Foi lançado em 2013. Em geral, as negociações OTC são menos transparentes e têm uma regulamentação mais frouxa, tornando-as potencialmente mais arriscadas.

Atualmente, existe uma exposição limitada ao Bitcoin disponível através de uma venda convencional através do ARK Web X.0 ETF da Ark Invest (NYSE:ARKW). O fundo, no entanto, não é um ETF Bitcoin convencional. Em vez disso, oferece exposição ao bitcoin dentro do que chama de “wrapper”. De forma simples, a ARKW é “um fundo de capital global que localiza as empresas ligadas à Internet da próxima geração”, empresas potencialmente disruptivas voltadas para o futuro com foco na Internet. O bitcoin é, portanto, apenas um componente do fundo, e por isso a designação “wrapper”.

A solicitação de Tyler e Cameron Winklevoss para lançar um ETF Bitcoin (ticker COIN) também foi rejeitada no início deste ano.Conforme informado aqui, em julho os irmãos solicitaram nova aprovação. Eles ainda estão à espera de uma revisão completa.

iShares da BlackRock iShares Crítica do ETF Bitcoin

Em 3 de outubro, em um evento da Bloomberg, em Londres, Mark Wiedman, Diretor da iShares e Index Investments para a BlackRock,falou sobre a ideia de um fundo bitcoin:

“Eu não entendo bem o motivo de se ter um ETF bitcoin, mas de qualquer forma, porque estamos falando sobre … produtos comerciais que são difíceis de acessar. Se o bitcoin for em algum momento bem-sucedido – e novamente não é a minha praia, mas – eu não recomendaria. Mas se fosse [bem-sucedido], por que você precisaria de um ETF para acessá-lo? “

Angus C de Crespigny, da líder em estratégia blockchain EY Americas para serviços financeiros twitou em resposta:

ScreenShot2017-10-19at17.53.04

Por outro lado, o líder de ideias em blockchain e CEO da Polymath, Trevor Koverko, disse que é a favor do ETF Bitcoin. De acordo com Koverko, para que o bitcoin e outros tokens de blockchain se tornem convencionais, eles devem se tornar acessíveis para o operador ou investidor médio. Ele acrescenta que os ETF Bitcoin se tornarão uma ponte importante entre as massas e blockchain.

A BlackRock Vai Perder

Koverko diz:

“Os ETFs permitem que os investidores facilmente tenham uma parte de uma cesta de valores mobiliários e é impossível ignorar o vasto potencial de investidores médios que adquirem a exposição ao bitcoin através de ETFs, especialmente devido ao incrível aumento da moeda digital neste ano e sua atual posição como a moeda de maior desempenho no mundo nos últimos quatro ou cinco anos. Se a BlackRock não conseguir entender isso, eles perderão essa megatendência impossível de parar “.

Laurent Kssis, Diretor Administrativo da XBT Provider, a empresa sueca que lançou o primeiro ETN Bitcoin e agora uma CoinShares Company, explica que a SEC foi bastante clara sobre sua posição nos últimos meses.

“Até que haja um mercado futuro de nível profissional que tenha liquidez e profundidade para apoiar as atividades de hedge de um emissor de ETF Bitcoin com base nos EUA, eles provavelmente não aprovarão os pedidos. Portanto, não estamos surpresos ao ver essa revogação “.

Kssis reconhece que isso deve ser “frustrante para os investidores norte-americanos”, pois o resto do mundo tem acesso a produtos negociados que oferecem exposição ao bitcoin.

Também fornece uma justificativa para o fato de que poderia haver séria demanda por um fundo de criptomoedas negociado nos EUA. Ele diz:”Geralmente existem três razões fundamentais pelas quais os clientes gostam de usar nosso ETN bitcoin como uma ferramenta para ganhar exposição ao movimento de preços do bitcoin”.

  1. Acesso: Um investidor pode usar sua plataforma/corretora para investir.
  2. Vantagem no Tratamento Fiscal: Em alguns países, como no Reino Unido, onde os investidores podem investir através de um SIPP (Plano de Pensão Auto Investido), um investimento em exposição bitcoin receberá tratamento fiscal diferente do investimento normal (no caso de ganhos realizados, um imposto menor em comparação com ter bitcoins de forma definitiva e vender para lucro).
  3. Segurança e Armazenamento: Como um grupo profissional, somos responsáveis pela segurança e armazenamento de qualquer bitcoin – o que significa que o cliente, que talvez não queira se tornar um especialista nisso não precisa se preocupar em garantir segurança de classe mundial para seu investimento.

Boas Razões para a SEC Rejeitar as Solicitações ETF

Bharath Rao, CEO da plataforma de negociação de moeda digital Leverj acredita que a SEC está rejeitando as solicitações para um ETF Bitcoin por alguns motivos muito sólidos, pelo menos a partir da sua perspectiva.

Rao diz:

“O bitcoin é definido como uma commodity e os ETFs em outras commodities, como o ouro, são bastante padrão. Um ETF pode optar por comprar e manter a mercadoria física guardada por eles próprios ou um custodiante. Uma alternativa mais barata é comprar futuros para apoiar o ETF. É mais provavél que seja aprovado um ETF Bitcoin que detém bitcoins reais do que aquele que detém futuros. Isso ocorre porque ainda não existe um mercado de bitcoins futuros regulamentado e com histórico “.

ETF Bitcoin é Esperado… Em Algum Momento

Rao continua:

“Mesmo um ETF Bitcoin, com bitcoins reais, é problemático sem a prontidão operacional necessária. O ETF precisaria garantir que as moedas não seriam perdidas ou roubadas e as ações emitidas refletirem a quantidade de bitcoins detida.

Isso poderia ser realizado usando contas de assinatura múltipla com prova de auditoria on-chain. Em algum momento essas peças se encaixarão e um ETF poderá ser aprovado. A vantagem de manter um ETF com suporte de 100% em relação ao bitcoin real é mínima, já que bitcoins não possuem os custos de transporte, segurança e armazenamento do Ouro ou outras commodities. No entanto, um ETF Bitcoin é antecipado pela comunidade como um endosso e um novo fluxo de capital, aumentando o valor de cada moeda “

Fonte: Investing.com Brasil

Deixe um comentário