Brasil: dívida pública federal subiu 0,79% no nono mês de 2017

LinkedIn

O estoque da Dívida Pública Federal – DPF apresentou crescimento, em termos nominais, de 0,79%, ao passar de R$ 3.404,00 bilhões, em agosto, para R$ 3.430,83 bilhões, em setembro. Esta variação deveu-se à apropriação positiva de juros, no valor de R$ 27,15 bilhões, compensado, em parte, pelo resgate líquido, no valor de R$ 0,32 bilhão.

De acordo com o Plano Anual de Financiamento (PAF) divulgado pelo Tesouro Nacional, a dívida pública brasileira deve encerrar o ano de 2017 entre R$ 3.450,00 bilhões e R$ 3.650,00 bilhões. Clique aqui e confira mais detalhes sobre a dívida pública federal brasileira em setembro de 2017.

No mês de setembro, as emissões da Dívida Pública Federal – DPF corresponderam a R$ 56,73 bilhões, enquanto os resgates alcançaram R$ 57,05 bilhões, resultando em resgate líquido de R$ 0,32 bilhão, sendo R$ 0,46 bilhão referente ao resgate líquido da Dívida Pública Mobiliária Federal interna – DPMFi e R$ 0,14 bilhão referente à emissão líquida da Dívida Pública Federal externa – DPFe.

Dívida Pública Federal Interna

A Dívida Pública Mobiliária Federal Interna (DPMFi) teve seu estoque ampliado em 0,78%, ao passar de R$ 3.286,43 bilhões para R$ 3.311,95 bilhões, devido à apropriação positiva de juros, no valor de R$ 25,98 bilhões, compensado, em parte, pelo resgate líquido, no valor de R$ 0,46 bilhão.

As emissões de títulos da DPMFi alcançaram R$ 56,47 bilhões: R$ 37,27 bilhões (65,99%) em títulos com remuneração prefixada; R$ 4,57 bilhões (8,08%) remunerados por índice de preços e R$ 14,59 bilhões (25,84%) em títulos indexados a taxa flutuante. Do total das emissões, R$ 55,05 bilhões foram emitidos nos leilões tradicionais, além de R$ 1,36 bilhão relativo às vendas de títulos do Programa Tesouro Direto e R$ 0,07 bilhão relativo às emissões diretas.

Nos leilões de LTN foram emitidos R$ 32,15 bilhões, com vencimentos entre abril de 2018 e julho de 2021, mediante pagamento em dinheiro.

Já nos leilões de NTN-B (títulos remunerados pelo IPCA) foram emitidos títulos no valor total de R$ 4,17 bilhões com vencimentos entre agosto de 2022 e maio de 2055, mediante pagamento em dinheiro. Nos leilões de NTN-F foram emitidos R$ 4,90 bilhões, com vencimentos entre janeiro de 2023 e de 2027, mediante pagamento em dinheiro. Nos leilões de LFT, foram emitidos R$ 13,84 bilhões, com vencimento em setembro de 2023, também mediante pagamento em dinheiro.

O total de resgates de títulos da DPMFi foi de R$ 56,94 bilhões, com destaque para os títulos atrelados a taxa flutuante, no valor de R$ 42,35 bilhões (74,39%). Os vencimentos efetivos do período totalizaram R$ 39,83 bilhões.

Dívida Pública Federal Externa

Com relação ao estoque da Dívida Pública Federal Externa (DPFe), houve aumento de 1,12% sobre o estoque apurado em agosto, encerrando o mês de setembro em R$ 118,88 bilhões (US$ 37,53 bilhões), sendo R$ 107,12 bilhões (US$ 33,81 bilhões) referentes à dívida mobiliária e R$ 11,76 bilhões (US$ 3,71 bilhões), à dívida contratual.

No mês de setembro, os ingressos de recursos da dívida contratual totalizaram R$ 251,55 milhões. Já os resgates da DPFe somaram R$ 110,31 milhões, sendo R$ 33,79 milhões referentes ao pagamento de principal e R$ 76,52 milhões, ao pagamento de juros, ágio e encargos. Em setembro, não houve resgate antecipado da DPFe.

 

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.