Citi eleva preços-alvo de bancos antes dos resultados e BB é Top Pick

LinkedIn

Antes mesmo da divulgação de todos os resultados do terceiro trimestre de 2017 (3T17), a equipe do Citi iniciou a análise dos principais bancos brasileiros e chegou a expectativa de menor custo de capital. Com isso, decidiu elevar a expectativa para as ações em bolsa e elegeu o Banco do Brasil (BBAS3) como Top Pick.

“Embora continuamos vendo um baixo crescimento de empréstimos no Brasil, particularmente no segmento corporativo, elevamos os nossos preços-alvo para todos os bancos brasileiros antes dos resultados”, diz relatório assinado por Cauê Pinheiro, Larissa Nappo e Rafael Santos.

Os analistas veem o Banco do Brasil como uma combinação de valor e crescimento, cujas ações negociam a um múltiplo P/L para 2018 de 8,0x, “um desconto de 24%” em relação às pares. O preço-alvo sugerido é de R$ 42 por ação. Eles esperam provisões menores, o que deve elevar os lucros do período de julho a setembro na comparação trimestral.

Outros bancos

Quanto ao Itaú (ITUB4), o preço-alvo passou para R$ 46 por ação, já no caso do Bradesco (BBDC4), o Citi elevou o preço-alvo para R$ 37 por ação. E o Santander (SANB11), que deve inaugurar a temporada de balanços de bancos na quinta-feira (26), tende a continuar crescendo mais rápido que os rivais, amparado em maior expansão do crédito, avaliam os analistas. O preço-alvo estipulado é de R$ 30 por ação.

Deixe um comentário