CPI mista ouve advogado da JBS em sessão secreta

Google+ LinkedIn

Depois de debate entre os parlamentares, a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da JBS (BOV:JBSS3decidiu ouvir nesta quarta-feira (18), em sessão secreta, o diretor-jurídico do grupo, Francisco de Assis e Silva. O pedido de reunião fechada foi feito pelo depoente, que negocia em acordo de delação premiada.

“Delator abre mão do silêncio. Tem que falar aberto”, insistiu o deputado Paulo Pimenta (PT-RS). O advogado Ticiano Figueiredo lembrou, no entanto, que a CPMI já ouviu outros depoentes em reunião secreta, como no caso do advogado Willer Thomaz e do procurador Ângelo Goulart Francisco, e pediu o mesmo tratamento para Francisco. Ele argumentou que o pedido para  depoimento reservado ocorre em função de procedimentos sigilosos decorrentes da colaboração.

Instalada no início de setembro, a comissão tem, como presidente, o senador Ataídes (PSDB-TO), e como relator, o deputado Carlos Marun (PMDB-MS). O foco da CPI mista são as supostas irregularidades envolvendo as empresas JBS e J&F em operações feitas com o BNDES e BNDESPar, ocorridas entre 2007 a 2016.

A Agência Brasil é um dos canais de comunicação do Grupo EBC - Empresa Brasil de Comunicação. O Grupo EBC é instituição pública de comunicação criada em 2007, que busca distinguir-se dos canais estatais ou governamentais através da produção de conteúdos diferenciados e complementares aos canais privados. Também fazem parte do Grupo EBC os seguintes canais de comunicação: TV Brasil, TV Brasil Internacional e Radioagência Nacional.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.