IPO da BR Distribuidora traz “sensação de urgência”, diz Credit Suisse

LinkedIn

O Credit Suisse avalia que o pedido do registro na CVM para a oferta de ações primária e secundária da Petrobras (BOV:PETR3) (BOV:PETR4) para a BR Distribuidora, feito nesta segunda-feira, mostra uma “sensação de urgência” da estatal no processo de abertura de capital da subsidiária, avalia o banco em uma análise assinada por Andre Natal e Regis Cardoso.

A operação está sujeita a análise e aprovação dos órgãos internos das duas companhias, quanto ao preço e porcentual das ações a serem ofertadas, que deverá ficar entre 25% e 40% da participação acionária detida pela Petrobras na BR. Segundo o UBS, a depender do percentual vendido, o IPO poderá valorizar a subsidiária em R$ 29,5 bilhões.

“O IPO da BR é um dos grandes movimentos da Petrobras na frente do desinvestimento. O acordo não é uma surpresa, mas muitos investidores foram céticos em relação ao negócio andar ainda neste ano. O arquivamento na CVM é um passo adicional confirmando a intenção da empresa de prosseguir com a venda e também há uma sensação de urgência em relação a isso”, explicam os analistas do Credit Suisse.

Fonte: Money Times

Deixe um comentário