Bolsas da Europa ficam sem direção com balanços corporativos

LinkedIn

As bolsas de ações da Europa fecharam sem direção nesta quarta-feira, com as atenções para os resultados corporativos e preços de commodities, em dia de agenda vazia.

Ao final, o índice Stoxx Europe 600 ficou em queda de 0,05% aos 394.45, em Londres; o FTSE-MIB (Milão) ficou em queda de 0,57% aos 22.831; o Ibex 35 (Madri) ficou em queda de 0,02% aos 10.228; o DAX 30 (Frankfurt) ficou em alta de 0,02% aos 13.382; o FTSE-100 (Londres) seguia em alta de 0,22% aos 7.529; o CAC 40 (Paris) ficou em queda de 0,17% aos 5.471 pontos; e o PSI-20 (Lisboa) ficou em queda de 0,40% aos 5.330.

A libra recuou 0,4% a US$1,31 no movimento da bolsa de Londres, depois que ruídos davam conta de que mais um membro da equipe da primeira-ministra Theresa May deixaria o posto.

Conforme informações de agencias de notícias internacionais, Priti Patel, que atua no secretariado internacional de desenvolvimento do Reino Unido, esperava que fosse demitido por May por causa das reuniões não reveladas que ele realizou com funcionários israelenses.

O euro foi negociado a US$1.1591, alta de 0,05%, ante o US$1.1587 da sessão de ontem.

Entre as ações com ganhos ficaram as das mineradoras. A Fresnillo PLC subiu 1,6%, a Rio Tinto PLC ganhou 1,1% e Randgold Resources PLC subiu 1,2%. A Antofagasta PLC caiu 1,1%.

O destaque de hoje ficou para o resultado do Crédit Agricole, abaixo do esperado, com as ações caindo 3,2%.

A receita no terceiro trimestre subiu 22% para € 4,58 bilhões, mas isso foi inferior a uma estimativa de analistas de €4,74 bilhões. O lucro trimestral caiu 43% para € 1,07 bilhão (US $ 1,24 bilhão), o que superou as expectativas de €993 milhões.

Deixe um comentário