Empresas reduzem dívidas e aumentam caixa no 3º tri; Petrobras e Vale têm maiores débitos

LinkedIn

O endividamento bruto e a dívida líquida das empresas abertas com ações em bolsa diminuiu no terceiro trimestre, e o caixa das companhias aumento, indicando uma melhora das condições de liquidez do mercado. É o que mostra levantamento feito pela Economatica, provedora de informações financeiras. Parte dessa melhora é reflexo da redução dos juros básicos, que alivia o custo dos empréstimos as empresas junto aos bancos, e também da melhora da economia, que aumenta as receitas operacionais das companhias, além dos ajustes e cortes de gastos feitos nos últimos trimestres.

Para o levantamento, foram consideradas todas as empresas que apresentaram seus balanços à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) até o dia 15 de novembro de 2017. Os resultados do terceiro trimestre da JBS (JBSS3) e da CSN (CSNA3) não são considerados no levantamento por não estarem disponíveis na fonte primária CVM até as 18 horas do dia 15.

Veja Mais: JBS tem lucro de R$ 1,9 bi, 114% a mais que no 3º tri, mas resultado contábil é de R$ 323 milhões

Para a evolução do endividamento das empresas de capital aberto, a Economatica considerou somente as empresas com dados disponíveis na CVM em todas as datas da amostra. No total, 261 empresas se enquadram no perfil do levantamento. A dívida total bruta dessas empresas no 3° trimestre de 2017 é de R$ 1,15 trilhões, valor 2,47% inferior ao do 2° trimestre de 2017. Esse valor não era registrado desde o 1° trimestre de 2015, quando as mesmas empresas registraram R$ 1,12 trilhões em dívidas.

Já a dívida líquida total (dívida bruta menos caixa) das empresas da amostra é de R$ 791 bilhões no 3° trimestre de 2017, o menor registrado desde o 4° trimestre de 2014 quando a mesma amostra registrou R$ 716 bilhões de dívida líquida.

O caixa das empresas da amostra no 3° trimestre de 2017, por sua vez, é de R$ 362 bilhões, quinta alta consecutiva desde o 2° trimestre de 2016.

O segmento Exploração, refino e distribuição, com oito empresas, lidera a lista de maiores dívidas, com R$ 403,2 bilhões de dívida bruta, queda de 7,5% com relação ao 3° trimestre de 2016.

Dos dez segmentos da Bovespa com maior estoque de dívida bruta, cinco têm queda de estoque de dívida no 3° trimestre de 2017 com relação ao 3° trimestre de 2016.

O segmento de Minerais metálicos é o que registra a maior diminuição do estoque de dívida nos 12 meses até o 3° trimestre de 2017, com queda de 19,5%.

Veja na tabela abaixo os 10 segmentos da Bovespa com maior estoque de dívida bruta no 3° trimestre de 2017.

O segmento Bovespa Exploração, refino e distribuição com oito empresas de capital aberto lidera a lista com R$ 305,2 bilhões de dívida líquida, queda de 13,3% com relação ao 3° trimestre de 2016.

Quatro segmentos da amostra na tabela abaixo têm elevação do estoque de dívida líquida. O setor de Carnes e derivados com cinco empresas é o que registra o maior crescimento percentual com 23,7% entre o 3° trimestre de 2017 e o mesmo período de 2016.

O segmento Bovespa Exploração, refino e distribuição com oito empresas de capital aberto lidera a lista com R$ 98,0 bilhões, crescimento de 17,3% com relação ao 3° trimestre de 2016.

Quatro segmentos da amostra da tabela abaixo registram queda de caixa. O setor de Petroquímicos com três empresas é o que registra a maior queda, são 10,2% a menos no 3° trimestre de 2017 com relação ao mesmo período de 2016.

Petrobras lidera dívidas

A Petrobras (PETR3) (PETR4) é a empresa brasileira de capital aberto com o maior nível de endividamento com R$ 359,4 bilhões no 3° trimestre de 2017. A empresa tem queda de 9,73% da sua dívida no terceiro trimestre de 2017 com relação ao mesmo período de 2016.

Veja Mais: Petrobras reverte prejuízo e tem lucro de R$ 226 milhões no 3T17

Na tabela abaixo, a Economatica lista as 20 empresas com maior nível de endividamento bruto no 3° trimestre de 2017. A Vale S.A. (VALE3) é a empresa que registra a maior diminuição do endividamento nos últimos 12 meses com queda de 19,97%; no 3° trimestre de 2016 a dívida da empresa era de R$ 102,0 bilhões contra R$ 81,7 bilhões no 3° trimestre de 2017.

A Petrobras é também a empresa brasileira de capital aberto com o maior nível de endividamento líquido, com R$ 279,2 bilhões no 3° trimestre de 2017. A empresa tem queda de 14,23% da sua dívida no terceiro trimestre de 2017 com relação ao mesmo período de 2016.

Na tabela abaixo listamos as 20 empresas com maior nível de endividamento líquido no 3° trimestre de 2017. A Vale S.A. é a empresa que registra a maior diminuição do endividamento nos últimos 12 meses com queda de 21,15%; no 3° trimestre de 2016 a dívida líquida da empresa era de R$ 84,6 bilhões contra R$ 66,7 bilhões no 3° trimestre de 2017.

Petrobras também lidera em caixa; seguradoras aumentam

A Petrobras é ainda a empresa brasileira de capital aberto com o maior nível de caixa com R$ 80,17 bilhões no 3° trimestre de 2017. A empresa tem queda de 10,43% do seu caixa no terceiro trimestre de 2017 com relação ao mesmo período de 2016.

Na tabela abaixo listamos as 20 empresas com maior nível de caixa no 3° trimestre de 2017. A empresa Lojas Americanas é a que registra o maior crescimento de caixa nos últimos 12 meses com 196,57%; no 3° trimestre de 2016 o caixa da empresa era de R$ 2,86 bilhões contra R$ 8,48 bilhões no 3° trimestre de 2017. A BMFBovespa tem a maior queda de caixa com diminuição de 48,32%.

Deixe um comentário