Exportações para o mercado asiático cresceram 30,5% nos dez primeiros meses de 2017

LinkedIn

No período entre janeiro e outubro de 2017, ampliaram-se as vendas de produtos brasileiros para a Ásia em 30,5%, sendo que as exportações para a China cresceram 33,4%, para US$ 43,5 bilhões, por conta de soja em grão, minério de ferro, petróleo em bruto, carne bovina, celulose, minério de manganês, ferro-ligas, hidrocarbonetos e óleo de soja em bruto.

As vendas para os seguintes mercados compradores também cresceram nos dez primeiros meses do ano:

– África (+26,2%, em decorrência de açúcar, carne de frango, milho em grão, minério de ferro, zinco em bruto, soja em grão, óxidos/hidróxidos de alumínio, trigo em grão, carnes salgadas, bovinos vivos, tubos de ferro fundido, cobre em tiras);

– América Central e Caribe (+19,3%, por conta de petróleo em bruto, celulose, óleos combustíveis, farelo de soja, milho em grãos, papel e cartão, minério de ferro, semimanufaturados de ferro/aço, medicamentos, ônibus, automóveis de passageiros, máquinas para terraplanagem, papéis de camada múltipla);

– Mercosul (+19,5%, sendo que para a Argentina cresceu 31,8%, por conta de automóveis de passageiros, veículos de carga, tratores, autopeças, máquinas e aparelhos para terraplanagem, semimanufaturados de ferro/aço, máquinas para uso agrícola, laminados planos de ferro/aço, minério de ferro, soja em grão);

– Estados Unidos (+18,1%, por conta de petróleo em bruto, semimanufaturados de ferro/aço, máquinas e aparelhos para terraplanagem, tubos de ferro fundido, partes de motores e turbinas para aviação, celulose, ferro fundido, minério de ferro, etanol, suco de laranja não congelado, fio-máquina de ferro/aço);

– Oriente Médio (+17,9%, principalmente por conta de açúcar em bruto, minério de ferro, carne bovina, chassis com motor, automóveis de passageiros, açúcar refinado, munições de caça e esporte, motores e turbinas para aviação, café em grão, carne de frango);

– União Europeia (+4,1%, por conta de minério de ferro, petróleo em bruto, milho em grão, semimanufaturados de ferro/aço, máquinas e aparelhos para terraplanagem, ferro fundido, laminados planos de ferro/aço, minério de cobre, óleos combustíveis, celulose, ferro-ligas, hidrocarbonetos, medicamentos, suco de laranja congelado, ácidos carboxílicos); e

– Oceania (+0,1%, por conta de tubos de ferro fundido, café em grão, calçados, minério de ferro, celulose, máquinas e aparelhos para terraplanagem, madeira compensada ou contraplacada, chapas, folhas e tiras de plástico, chassis com motor, suco de laranja congelado, lagostas congeladas, óleo de soja em bruto).

Os principais países de destino das exportações brasileiras, no acumulado janeiro-outubro/2017, foram:

1º) China (US$ 43,5 bilhões);

2º) Estados Unidos (US$ 22,2 bilhões);

3º) Argentina (US$ 14,5 bilhões);

4º) Países Baixos (US$ 7,8 bilhões); e

5º) Japão (US$ 4,4 bilhões).

Clique aqui para saber mais sobre as exportações brasileiras em Outubro de 2017.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.