Importações oriundas do mercado asiático cresceram 22,3% em Outubro de 2017

LinkedIn

No mês de outubro, ampliaram-se as compras originárias da Ásia em 22,3%, sendo que as compras de produtos da China cresceu 23,7%, para US$ 2,7 bilhões, por conta de circuitos impressos, aparelhos transmissores/receptores e partes, autopeças, aparelhos de ar condicionado, aparelhos eletromecânicos, partes de máquinas de processamento de dados, laminados planos, compostos heterocíclicos, brinquedos, pneumáticos, máquinas para processamento de dados e corantes.

As compras oriundas dos seguintes mercados fornecedores também cresceram no décimo mês de 2017:

– Oceania (+80,8%, por conta de carvão, alumínio em bruto, aparelhos p/interrupção de energia, heterosídios e alcaloides vegetais, correia transportadora/transmissão, ligas de alumínio, tripas de animais);

– América Central e Caribe (+73,4%, por conta de óleos combustíveis, instrumentos e aparelhos médicos, álcoois acíclicos e seus derivados halogenados, gás natural, inseticidas, chumbo em bruto, amônia, artigos de prótese);

– África (+52,6%, por conta de gás natural, naftas, petróleo em bruto, carvão, ureia);

– Oriente Médio (+20,3%, por conta de petróleo em bruto, ureia, cloreto de potássio, álcoois acíclicos e seus derivados halogenados, gás natural, superfosfatos, adubos e fertilizantes, querosene, polímeros plásticos, adubos e fertilizantes, alumínio em bruto, enxofre, chapas, folhas e tiras de plástico);

– União Europeia (+9,8%, por conta de óleos combustíveis, máquinas e aparelhos para fabricação de papel, naftas, gasolina, aviões, automóveis de passageiros, laminados planos de ferro/aço, medicamentos, caldeiras de vapor, artigos de prótese, cloreto de potássio, produtos de perfumaria);

– Mercosul (+5,3%, sendo que da Argentina cresceu 15,5%, por conta de veículos de carga, trigo em grão, naftas, automóveis de passageiros, autopeças, ônibus, pneumáticos, aceleradores de reação e preparações catalíticas, chumbo em bruto, hidróxido de sódio, motores de pistão); e

– Estados Unidos (+0,5%, por conta de óleos combustíveis, carvão, aviões, gasolina, gás propano liquefeito, compostos heterocíclicos, hidróxido de sódio, veículos de carga, circuitos integrados, coque de petróleo, naftas, etanol, instrumentos e aparelhos médico, artigos de prótese).

Em termos de países, os cinco principais fornecedores foram:

1º) China (US$ 2,753 bilhões);

2º) Estados Unidos (US$ 2,074 bilhões)

3º) Argentina (US$ 871 milhões);

4º) Alemanha (US$ 730 milhões); e

5º) Coreia do Sul (US$ 469 milhões).

Clique aqui para saber mais sobre as importações brasileiras em Outubro de 2017.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.