Lucro das empresas cresce 29% no 3º tri; veja quem lucrou mais e os maiores prejuízos

LinkedIn

O lucro líquido das 299 empresas de capital aberto negociadas em bolsa cresceu 29% no terceiro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado, segundo levantamento da Economatica, Provedora de informações financeiras).  Dos 25 setores pesquisados, apenas cinco tiveram queda nos lucros.

O levantamento excluiu da amostra Vale (VALE3), Transmissão Paulista (TRPL4), Petrobras (PETR3) (PETR4), Oi (OIBR4), AmBev (ABEV3), PDG (PDGR3) e Dommo Energia (DMMO3), cujos resultados acabavam por distorcer o resultado. Os resultados do terceiro trimestre da JBS (JBSS3) e CSN (CSNA3) também não são considerados no levantamento por não estarem disponíveis na fonte primária Comissão de Valores Mobiliários (CVM) até as 18 horas do dia 15 de novembro.
Segundo a Economatica, o lucro acumulado de 299 empresas no terceiro trimestre de 2017 é de R$ 32,3 bilhões, valor 29% superior ao do mesmo período de 2016, quando as mesmas empresas registraram R$ 25,0 bilhões de lucro.

Bancos lideram lucratividade

O setor com maior lucro acumulado no terceiro trimestre de 2017 com 21 instituições é o de Bancos. Com R$ 14,8 bilhões o setor de Bancos registra crescimento de lucro de R$ 1,41 bilhões ou 10,5% entre 2017 e 2016. O segundo setor mais lucrativo é o de Energia Elétrica com R$ 2,7 bilhões. Em 2016 o setor acumulou R$ 2,81 bilhões de lucro, o que denota uma queda de 3,8% em relação a 2016.

Construção e comércio têm perdas

Dois setores têm prejuízo consolidado no terceiro trimestre de 2017. O setor de Construção com 21 empresas registra o maior prejuízo com R$ 381 milhões. O setor de Comércio, com R$ 337,5 milhões, é o segundo setor com maior prejuízo nominal.

Dos 25 setores avaliados, cinco setores têm queda de lucratividade no terceiro trimestre de 2017 com relação ao mesmo período de 2016. O setor de Comércio com 18 empresas é o que tem a maior queda de lucratividade com R$ 304 milhões. No terceiro trimestre de 2016 o setor registrou prejuízo de R$ 33,5 milhões contra prejuízo de R$ 337,5 milhões no ano de 2017.

O resultado considerando Vale, Transmissão Paulista, Petrobras, Oi, AmBev, PDG e Dommo, o que eleva o total de empresas para 306 da Bovespa, atinge R$ 38,0 bilhões, para R$ 14,9 bilhões no terceiro trimestre de 2016, crescimento de R$ 23,1 bilhões ou 154,5% com relação a 2016.

O elevado crescimento de lucratividade/prejuízo no terceiro trimestre de 2016 e 2017 das empresas Vale S.A., Transmissão Paulista, Petrobras, Oi, AmBev, PDG e Dommo distorce a amostra geral, obsrva a economática. Só a Vale teve um lucro de R$ 7,4 bilhões, destacando-se como o maior lucro do trimestre.

 

Assim, a Vale S.A. registra o maior lucro líquido no terceiro trimestre de 2017, com R$ 7,14 bilhões, crescimento de R$ 5,3 bilhões com relação ao mesmo período de 2016, quando a empresa registrou R$ 1,84 bilhões. A segunda empresa mais lucrativa é o Itauunibanco com R$ 6,07 bilhões.
Entre as vinte empresas mais lucrativas no terceiro trimestre de 2017 o setor que mais se destaca na lista é o de Bancos, com cinco instituições. Seis empresas entre as mais lucrativas do terceiro trimestre de 2017 registram queda de lucratividade entre 2016 e 2017.

Veja abaixo a lista com as vinte empresas mais lucrativas no terceiro trimestre de 2017.

 

A Dommo é a empresa com o maior prejuízo no terceiro trimestre de 2017 com R$ 1,79 bilhões. O setor de Construção tem sete empresas entre as 20 empresas com maiores prejuízos no terceiro trimestre de 2017, Energia Elétrica tem quatro empresas.

Veja abaixo a lista com os 20 maiores prejuízos no terceiro trimestre de 2017.

As informações são da Economática.

Deixe um comentário