Mercados asiáticos renovando máximas e alta das commodities

LinkedIn

Mercados Globais

Dia de recordes nas bolsas asiáticas, entusiasmadas com os ativos de tecnologia. Tóquio fechou em alta de 0,48% e Xangai registrou uma variação de 0,59%. Hong Kong fechou em alta de 0,62%, retornando ao patamar de 2007, maior nível histórico do índice acionário.

Veja abaixo:

 

Ainda na Ásia, os futuros do aço e do minério de ferro foram negociados de forma bastante volátil, criando força no final do pregão. No porto de Tianjin e Qingdao, em meio a baixos estoques de minério de ferro, houve uma forte alta da commodity que se beneficiou com o movimento dos preços do aço. O minério de ferro com pureza de 62% retorna agora ao patamar de US$ 65,17 a tonelada seca.

No geral, há um recorde no índice para todos os mercados asiáticos:

 

 

Os futuros dos Estados Unidos também dão sinais de uma abertura de alta, mantendo a continuidade do otimismo mesmo na véspera do feriado de ação de graças. Um dos temas que continua a receber atenção do mercado é a trajetória da taxa de juros. Os dirigentes do Fed sinalizam um gradual aumento da taxa de juros, mas com grande cautela e preocupação com a inflação e mercado de trabalho.

Na Europa, as bolsas têm ligeira alta. O Stoxx 600 permanece próximo da estabilidade e o índice de Frankfurt (Alemanha) tem queda de 0,03%. O euro continua sem força e demonstra uma vulnerabilidade em meio ao risco de enfraquecimento político do governo alemão.

Atenção também ao mercado de petróleo, que aguarda uma queda nos estoques de petróleo dos Estados Unidos. O petróleo WTI registra alta de 1,28%, a US$ 57,82. Veja o gráfico:

 

Brasil

No Brasil, embora o mercado tenha tido uma abertura de alta, acabou apresentando um arrefecimento no movimento de alta. A alta das commodities deram suporte para que o índice continuasse em alta, visto que as siderúrgicas e mineradoras estão entre as maiores altas da bolsa. O DI para 2021 está estável, ao passo que o dólar registra alta de 0,45%. O mercado, certamente, continuará a observar os movimentos do governo, que articula em torno da Previdência.

 

Deixe um comentário