Resumo do dia: veja o que aconteceu na política nacional

LinkedIn

Fique por dentro do que movimentou a política nacional hoje.

Presidente Luciano Huck

A pesquisa do Barômetro Político Estadão-Ipsos, o apresentador de Tv, Luciano Huck, passou a ter aprovação de 43% para 60% e a sua rejeição caiu de 40% para 32%. Ao mesmo tempo, o ex-presidente Lula, ficou em segundo lugar, com 43% de avaliação positiva, mas 56% de negativa. A pesquisa não aponta a intenção de votos, mas a aceitação do possível candidato. Em resposta ao levantamento, Lula afirmou que o que mais deseja é “disputar (a cadeira presidencial) com alguém com o logotipo da Globo na testa”.

Reforma da Previdência

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, afirmou que as melhoras econômicas do país dependem da aprovação da Reforma da Previdência: “Tudo isso pode ir embora se nós perdermos essa janela de oportunidades”. Ele lembrou que  ainda não tem os 308 votos necessários para aprovar a medida, mas que o governo está trabalhando por isso e que “apresentações poderão ser enviadas para aqueles que não participaram [do jantar oferecido ontem pelo presidente Michel Temer], elas estão didáticas e podem ajudar no convencimento de quem não pode participar ontem”.

Expulsão

O Conselho de Ética do PMDB expulsou por unanimidade a senadora Kátia Abreu, por ter votado contra a aprovação do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, no ano passado. A atitude da senadora contrariou a orientação do partido, além disso, Abreu vem criticando o governo Temer e suas matérias, como a Reforma da Previdência. Assim, o Conselho entendeu que a senadora feriu o decoro. Em sua conta no Twitter, Abreu afirmou que ficará sem partido e irá com conversar com a população do seu estado e “com as lideranças sérias do país antes de decidir o que será melhor para meu estado e o Brasil”. “A minha expulsão não é uma punição, é biografia”, disse.

Deixe um comentário