Semanário Bovespa: cautela com Previdência derruba indicador em 2,37%

LinkedIn

Ibovespa caiu 2,37% nesta semana que em teve as atenções voltadas exclusivamente para a Reforma da Previdência. O mercado ficou observando as movimentações do governo Temer para reaproximar a base aliada e conseguir votar o projeto. Porém, na terça-feira, após uma declaração do presidente, os investidores entenderam que as chances da reforma acontecer ainda este ano são baixíssimas, o que desestabilizou a Bolsa. Logo no dia seguinte Temer e sua equipe econômica voltaram a afirmar as intenções de aprovar a medida, mesmo que fosse uma versão enxuta, reforçando as suas articulações. Só que a divisão interna do PSDB, motivada pelo conflito entre aqueles que apoiam e os que não apoiam a permanência do partido na base aliada, intensificaram as dúvidas sobre a possibilidade de aprovação da Reforma.

Ontem, o indicador fechou com queda de 1,05%, com 72.165,64 pontos.

Após sete pregões em novembro, o índice desvalorizou 2,88%. Já se foram quatro fechamentos negativos contra três positivos. O mês de outubro encerrou com 74.308,49 pontos.

Já no comparativo de 2017, após 211 pregões, o Ibovespa subiu 19,82%. Já foram 104 fechamentos positivos contra 107 negativos. Em 2016, o índice fechou com 60.227,29 pontos.

Resumo da Semana

A semana (06) começou com alta de 0,53%, fechando com 74.310,79 pontos. Na terça-feira, o indicador despencou 2,55%, ficando com 72.414,88 pontos.

No dia seguinte, o Ibovespa recuperou 2,69%, fechando com 74.363,13 pontos. Na quinta-feira (9), o índice voltou a cair 1,93%, encerrando o pregão com 72.930,69 pontos.

Ontem, o indicador fechou com queda de 1,05%, com 72.165,64 pontos.

Deixe um comentário