Resumo semanal: Criptomoedas

LinkedIn

Confira tudo o que rolou durante essa semana no mercado das moedas digitais.

Hackers roubam US$ 64 milhões de bitcoins

O marketplace esloveno de mineração, NiceHash, informou que perdeu quase US$ 64 milhões após uma invasão ao sistema de pagamento. O executivo de marketing da empresa, Andrej P. Škraba, disse que o roubo foi um “trabalho altamente profissional” que produziu cerca de 4.700 bitcoins, no valor de U$ 64 milhões a preços atuais. Diante disso, as operações da NiceHash foram interrompidas por 24 horas.

Bitcoin ultrapassa os US$ 15 mil

Na quinta-feira (7), o Bitcoin (COIN:BTCUSD) flutuava acima de US$ 15.000 pela primeira vez, ampliando seus ganhos no ano após começar 2017 em cerca de US$ 1.000. Isso aconteceu poucos dias após o lançamento de contratos futuros de bitcoin nos Estados Unidos.

Forma de pagamento: bitcoins

Tecnisa (TCSA3) anunciou na quarta-feira (6) que vendeu dois apartamentos, com R$ 100 mil do valor pago de entrada em bitcoins. O pagamento de parte da entrada na moeda digital foi feito em um apartamento de R$ 2,2 milhões no Jardim das Perdizes, em São Paulo, e em unidade de R$ 240 mil, em Jundiaí.

Criptomoedas na Venezuela

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou no domingo (3), que o país criará uma moeda digital nacional denominada “El Petro”, respaldada nas reservas venezuelanas de ouro, petróleo, gás e diamante. Segundo o presidente, essa é uma forma do país avançar na soberania monetária, fazer transações financeiras e vencer o bloqueio financeiro.

Deixe um comentário