BNDES e Sebrae conclui acordo para buscarem fintechs no crédito a MPEs

LinkedIn

Com intuito de amenizar a queda do crédito para micro e pequenas empresas (MPEs) que aconteceu nos últimos tempos, o Sebrae e o BNDES assinaram um acordo de cooperação em financiamento, garantias e orientação que poderá ajudar 280 mil pequenas empresas.

O plano é agilizar a concessão de empréstimos com recursos do banco por meio de parcerias com as “fintechs de crédito” – uma espécie de empresas de tecnologias que oferecem diversos caminhos para olharem as finanças com outras perspectivas.

Para o Banco Central o montante de crédito oferecido para micro e pequenas empresas recuou nos últimos anos. Apenas entre 2014 e 2017, os bancos públicos e privados diminuíram os empréstimos em 33% para as micros e em 29% para as pequenas companhias.

Segundo o documento assinado nesta quarta-feira (17), o Sebrae e o BNDES calculam que os financiamentos para MPEs alcancem a R$ 6 bilhões nos próximos dois anos. O projeto estima auxiliar 150 mil microempreendedores individuais (MEIs), 90 mil microempresas e 40 mil empresas de pequeno porte.

Guilherme Afif Domingos, diretor-presidente do Sebrae, afirmou ao Broadcast que a parceria firmada tem como objetivo de fazer com que os recursos cheguem aos micro e pequenos empreendedores. Para ele o acordo vai além do documento assinado com o BNDES. Domingos relata que o Sebrae precisa de fintechs que saibam trabalhar com microcrédito para MEIs.

Já o diretor das áreas de administração, comércio exterior, fundos garantidores e operações indiretas do BNDES, Ricardo Luiz de Souza Ramos, contou que a união busca agilizar e simplificar do acesso ao crédito para o setor. Ramos garante que o BNDES compartilhará parte do risco de crédito desse segmento.

Ao finalizar, o diretor ressaltou que o BNDES fará uma chamada de fintechs em vários formatos, dando destaque para a educação financeira, leilão reverso e análise de crédito.

*Com informações do Broadcast

Deixe um comentário