Coreia do Sul vai monitorar transações com bitcoin

LinkedIn

Depois de semanas de especulação sobre possíveis regras restritivas ao comércio de moedas digitais, a Coréia do Sul anunciou nesta terça-feira (23) que dará início na próxima semana a um novo sistema que permitirá que as transações sejam monitoradas. O projeto tem como intuito de combater infrações como evasão fiscal e lavagem de dinheiro.

Kim Young-beom, vice-presidente da Comissão de Serviços Financeiros, informou que o novo sistema que será implantado na próxima semana para o mercado de criptomoedas,  permitirá uma ofensiva a atividades criminais e especulação.

Com o quadro, os bancos terão que assegurar que os investimentos em moeda digital tenham origem de contas bancárias sob responsabilidade do usuário. A novidade deve evitar transações feitas por estrangeiros que vivem fora da Coreia do Sul e que não tenha conta bancária local. O projeto também vetará  transações feitas por menores de 19 anos.

Automaticamente, quando o sistema for lançado, as contas anônimas para negociação com as moedas serão desativadas.

A medida ocorre após alertas de autoridades do país de que poderia vetar a o comércio de moeda digital e prejudicar os acordos especulativos.

Bitcoin

Entre as moedas digitais, está o bitcoin, que não tem regulações com nenhum governo ou banco central. As movimentações são realizadas digitalmente, sem nenhuma interferência de bancos. O bitcoin também permite que os usuários gastem ou recebam o dinheiro  no anonimato via internet.

*Com informações do O Globo

Deixe um comentário