Dólar fecha em alta com influência de correção do mercado externo

LinkedIn

O dólar voltou a subir, encerrando a sequência de queda, com influência do movimento de correção e os ajustes do mercado externo.

Histórico

A moeda teve alta de 0,84%, cotada a R$ 3,1650  para compra e R$ 3,1665 para venda.

Após 19 pregões no mês, a moeda desvalorizou 4,46%. Já se foram 12 pregões negativos, contra 7 positivos. No último pregão de dezembro, o dólar fechou cotado a R$3,3133  para compra e R$ 3,3144 para venda.

Em 2018, após 19 pregões, o dólar apresenta uma desvalorização de 4,46%. Já se foram 7 pregões em alta, contra 12 em baixa. Em 2016, a divisa dos Estados Unidos fechou cotada a R$ 3,3133 para compra e a R$ 3,3144 para venda.

Influências

A moeda americana sofreu com as apostas dos investidores sobre a condenação do ex-presidente Lula, o que o deixaria fora da corrida eleitoral. De acordo com a Reuters, Lula é visto como o candidato menos comprometido com as reformas de ajuste fiscal.

Na semana passada, o petista foi condenado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), de Porto Alegre, no caso do triplex do Guarujá. Por decisões unânimes, Lula teve sua pena aumentada para 12 anos e 1 mês.

No exterior, o dólar subiu acompanhado com a alta dos rendimentos dos títulos e por uma semana carregada de dados nos EUA. Entre elas a decisão de política monetária do banco central americano, o Federal Reserve, na quarta-feira (31).

Deixe um comentário