GM afirma que balança do 4º trimestre pode passar por impacto da reforma tributária dos EUA

LinkedIn

A GM (BOV:GMCO34 anunciou nesta terça-feira (16) que os resultados do quarto trimestre, que serão publicados em 6 de fevereiro, podem conter uma despesa de US$ 7 bilhões por conta dos ativos tributáveis diferidos (DTAs), que foram gerados devido a reforma tributária nos Estados Unidos. Deixando de lado a cobrança, a companhia estima um retorno ajustado por ação de 2017 de US$ 6 e US$ 6,50, já a FactSet estima US$ 6,99.

A General Motors ressaltou que espera que a reforma tributária venha em forma de benefício para a empresa, levando em conta o impacto positivo na posição do imposto de caixa de longo prazo. A mudança na estrutura de impostos dos EUA poderá ser favorável para a indústria automobilística e aos consumidores.

O papel do grupo crescia 2,16% ás 14h29 em Nova York. Enquanto a ação da Ford Motor elevava 0,76%.

*Com informações do Broadcast

Deixe um comentário