Aluguel novo sobe 0,35% em janeiro, maior alta desde fevereiro de 2015, diz FipeZap

LinkedIn

O Índice FipeZap de Locação – que acompanha o preço de contratação de aluguel de imóveis em 15 cidades brasileiras – registrou alta de 0,35% no primeiro mês de 2018, superando a inflação do período medida pelo IPCA, de 0,29%. Segundo a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), trata-se da maior alta mensal registrada desde fevereiro de 2015, quando o índice subiu 0,38%, indicando uma recuperação no mercado de locação após a forte crise dos últimos dois anos.

A maior parte das cidades monitoradas apresentou alta no preço de contratação de aluguel, com destaque para Florianópolis (+1,34%), Curitiba (+1,26%) e Salvador (+1,09%). Já entre as cidades que registraram queda de preço no último mês estão São Bernardo do Campo (-0,33%), Belo Horizonte (-0,23%) e Fortaleza (-0,19%).

Nos últimos 12 meses, o índice acumula queda de 0,52% no preço médio do aluguel, puxado pelas fortes quedas em cidades como Rio de Janeiro (-8,12%), Niterói (-6,36%) e Fortaleza (-3,25%), reflexos de crises econômicas dos Estados. Já entre as regiões que acumulam aumento no preço médio em 12 meses estão: Curitiba (+6,00%), Recife (+4,71%) e Florianópolis (+3,49%).

Se for descontada a inflação do IPCA no período, de 2,86%, o Índice FipeZap de Locação registra queda real de 3,28% nos últimos 12 meses, segundo a Fipe.

Em janeiro, o valor médio do aluguel de imóveis nas cidades monitoradas foi de R$ 28,05 por metro quadrado (m²). São Paulo se mantém como a cidade com o maior valor médio por m2 do país (R$ 35,86), seguida por Rio de Janeiro (R$ 31,15) e Santos (R$ 28,83).

Já nas cidades com o valor do aluguel mais barato por m2, destacam-se Goiânia (R$ 15,34), Fortaleza (R$ 16,12) e Curitiba (R$ 17,31).

Comparando-se o preço médio de locação com o preço médio de venda dos imóveis, é possível obter uma medida da rentabilidade para o investidor que opta por alugar seu imóvel, explica a Fipe. Esse indicador é relevante, em particular, para avaliar a atratividade do mercado imobiliário em relação a outras opções de investimento disponíveis. Com base em dados de janeiro de 2018, o retorno médio anualizado do aluguel manteve-se em 4,3%.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.