Bancos japoneses oferecerão novas formas de proteger os investidores bitcoins

LinkedIn

Após o recente roubo da exchange japonesa Coincheck, que culminou no roubo de mais de US$ 500 milhões, os bancos de confiança japoneses planejam oferecer novas maneiras de proteger os investidores em criptomoedas gerenciando os ativos digitais das exchanges.

As instituições financeiras garantirão a segurança do capital dos clientes, mesmo em caso de falência das exchanges.

Tradicionalmente, os bancos de confiança japoneses estão envolvidos em empréstimos e recebem poupança, além de realizar operações de confiança, geralmente com fundos de propriedade ou de pensão.

Agora eles podem expandir a gama de serviços oferecidos, atendendo o mercado de criptomoedas. De acordo com o plano, os usuários das exchanges continuarão a negociar nelas, mas os bancos administrarão as criptomoedas. As próprias exchanges se tornarão apenas intermediárias entre os usuários e as instituições financeiras.

O primeiro que deverá implementar essa iniciativa em abril será a Mitsubishi UFJ Trust and Banking. Além disso, o Sumitomo Mitsui Trust Bank também planeja fornecer serviços similares.

A nova lei sobre os serviços de pagamento, que entrou em vigor em abril do ano passado, exige que as exchanges gerenciem o capital dos usuários separadamente, em carteiras frias. No entanto, segundo o jornal, muitas exchanges japonesas são pequenas instituições com oportunidades de investimento limitadas, e muitas vezes eles consideram o capital dos usuários como suas. E o último incidente com a Coincheck, a segunda maior exchange do Japão, mostrou que grandes plataformas também estão em risco desde o ponto de vista da proteção.

Deixe um comentário