Bovespa recua sem o mercado internacional apresentar um viés claro

LinkedIn

Ibovespa operou em queda, com o as praças financeira internacionais sem um viés definido e aguardando pela decisão do Copom.

Histórico

O indicador recuou 1,34%, cotado a 82.766,73 pontos. As ações da Gerdau (GGBR4) caíram 3,5%, as da Petrobras ON (PETR3) e da Petrobras PN (PETR4) recuaram 2,9% e 2,8%, respectivamente.

Por outro lado, os papéis da Eletrobras (ELET6), da Fibria (FIBR3) e da Klabin (KLBN11) avançaram 2,7% cada.

Após 5 pregões em fevereiro, o índice desvalorizou 2,53%. Já se foram 2 fechamentos positivos contra 3 negativos. Em janeiro, o indicador fechou com 84.912,70 pontos.

Já no comparativo com 2017, após 26 pregões, o Ibovespa subiu 8,33%. Já foram 16 fechamentos positivos contra 10 negativos. Ano passado, o índice fechou com 76.402,08 pontos.

Influências

O mercado internacional não possuía uma tendência clara, com os investidores ainda reagindo às quedas fortes nas praças acionárias no exterior no começo da semana.

No cenário nacional, as discussões sobre a Reforma da Previdência ganham mais força, com o governo dando sinais de estar disposto à negociar alguns termos mais simples.

Além disso, o Comitê de Políticas Monetárias divulgou a sua decisão sobre a taxa básica de juros hojee reduziu a taxa Selic para 6,75%, o menor nível da história.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.