CCR cai e lidera perdas do Ibovespa com citação em delação na Lava Jato

LinkedIn

Investing.com – As ações da CCR (BOV:CCRO3) lideram as perdas do Ibovespa na parte da manhã desta segunda-feira na B3, recuando 3,19% a R$ 13,35. Na sexta-feira, a companhia já havia registrado queda de 6,91%.

O mercado reage com cautela após as notícias divulgadas na sexta-feira, quando o operador Adir Assad afirmou em depoimento de sua delação premiada à Lava Jato o recebimento, por meio de suas empresas de fachada, de cerca de R$ 46 milhões de concessionárias de rodovias do Grupo CCR. Desde a publicação da informação, o papel desvalorizou 10%.

A delação faz parte da 48ª fase da Lava Jato, que investiga supostas irregularidades em rodovias. O tema envolve empresas que conquistaram concessões em São Paulo durante os governos de Geraldo Alckmin e José Serra. Segundo o depoimento, os repasses teriam sido efetuados entre 2009 e 2012 e parte dos valores, segundo Assad, foi entregue ao ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza.

Nesta segunda-feira, a CCR informou, durante teleconferência, que desde as primeiras notícias da citação da empresa na delação de Assad foram abertas investigações internas. O diretor-financeiro da companhia, Arthur Piotto Filho, destacou que a investigação e apuração devem ficar a cargo da área de compliance da empresa com a possibilidade de contratação de um escritório de advocacia externo.

Na edição de sexta-feira do jornal O Globo, Assad envolveu ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza, conhecido como Paulo Preto, em um esquema de corrupção, acusando Assad de receber “comissões” pela indicação do empresário para participar de um esquema que envolvia a CCR.

Deixe um comentário