NotreDame e Hapvida devem protocolar IPO nesta segunda, diz coluna

LinkedIn

Investing.com – Investidores e empresas, aparentemente, estão ignorando a decisão da Fitch Ratings de rebaixar a nota de crédito soberano do Brasil. Ao menos para a NotreDame Intermedica e Hapvida, ambas do setor de planos de saúde. De acordo com a Coluna do Broad desta segunda-feira, publicada no Estadão, a expectativa é que as empresas entrem com o pedido para abertura de capital nesta segunda-feira junto à Comissão Valores Mobiliários (CVM). Vale lembrar que no último dia 23 o banco Inter também fez o protocolo, em oferta que deve girar cerca de R$ 800 milhões.

Uma das principais operadoras do Nordeste, a intenção da Hapvida é levantar entre R$ 3,5 bilhões e R$ 4,0 bilhões no IPO. Com isso, a oferta seria o equivalente a 25% de seu capital, com os recursos indo para o caixa da empresa.

Caso a oferta da Hapvida seja concretizada com sucesso, a operada estará avaliada entre R$ 14 bilhões e R$ 16 bilhões.

No caso da NotreDame, os acionistas decidiram por colocar no mercado parte da fatia detida pelo fundo Bain Capital, que controla a operadora. Quando tentou a oferta pela primeira vez, e precisou desistir, a companhia buscava avaliação de R$ 10 bilhões. Agora, seu objetivo é aproveitar os resultados de 2017 para convencer os investidores de que a cifra é justa.

O prazo limite para que as empresas que desejem abrir capital neste ano é o mês de abril. O eventual sucesso da NotreDame e da Hapvida vai reforçar a presença do segmento de operadoras de planos de saúde na B3, que atualmente já conta com SulAmérica (SULA11) e Porto Seguro (PSSA3).

Deixe um comentário