Salários ainda podem ser sinal de inflação mais forte nos EUA

LinkedIn

Os dados divulgados pelo governo dos Estados Unidos na semana passada mostraram que em fevereiro o salário por hora dos trabalhadores do setor privado aumentou 0,15%, para US$ 26,75.

Foi a alta mais fraca em termos de comparação mensal desde maio do ano passado, descontando neste intervalo uma queda de 0,15% ocorrida em outubro do ano passado. O indicador trouxe alívio aos investidores, que enxergaram o número como um obstáculo à aceleração da inflação e a um aperto monetário mais acelerado no país.
Vale apontar, no entanto, que a análise neste caso envolve os salários de todos os trabalhadores do setor privado, inclusive os de gerentes e pessoas empregadas em cargos de supervisão, que costumam ter rendimentos maiores do que os funcionários envolvidos diretamente na produção e costumam direcionar uma fatia menor do próprio salário ao consumo.
Levando em conta apenas os funcionários envolvidos na produção e que não ocupam cargos de supervisão, o salário por hora nos Estados Unidos aumentou 0,27% em fevereiro ante janeiro, para US$ 22,40. Foi o avanço mais acentuado deste item para o segundo mês do ano desde 2014. Também significa que, no acumulado em 12 meses, o salário por hora destes norte-americanos aumentou 2,33%, a alta mais forte desde agosto de 2016.
É preciso reconhecer que de 2008 a 2013 os salários dos funcionários envolvidos na produção foram mais conduzidos pela inflação do que condutores da taxa. A inflação em 12 meses dos Estados Unidos excluindo os preços da energia e de alimentos bateu em seu piso mais recente em outubro de 2010, quando atingiu em 0,6%. A alta nos salários deste segmento do mercado de trabalho só atingiu o fundo do poço em setembro de 2012 (1,18%). Na mesma época, a inflação era de 2,0% ao ano.
De lá para cá, no entanto, o número tem apresentado resultados cada vez mais próximos da inflação observada nos Estados Unidos. De 2015 a 2017, os salários dos funcionários envolvidos na produção subiram 2,11%, 2,21% e 2,29%, respectivamente. Levando em consideração os pagamentos a todos os funcionários do setor privado, os ganhos foram de 2,14%, 2,25% e 2,50%. A inflação neste período, porém, foi de 2,1%, 2,2%, e 1,8%.
Isso, somado a um volume maior que o previsto de empregos criados pela economia norte-americana em fevereiro, pode significar que o mercado financeiro está se precipitando ao descartar a hipótese de altas extras nos juros dos Estados Unidos neste ano.

Deixe um comentário