Semanário Bovespa: índice valoriza 0,60% de olho no cenário externo

LinkedIn

O Ibovespa valorizou 0,60% nesta semana, com o mercado atento ao cenário externo. O representante comercial dos Estados Unidos, Robert Lighthizer, anunciou a isenção realizada pelo presidente Donald Trump, sobre a aplicação de tarifas de importação de aço e alumínio para o Brasil, a União Europeia e cinco outros países.

Por outro lado, Trump iniciou uma ação comercial contra a China, na quarta (21), afirmando que déficit americano com Pequim está fora de controle em cerca de US$ 504 bilhões e que há um caso de roubo de propriedade intelectual.

Ontem (23), durante uma reunião da Organização Mundial do Comércio (OMC), com a União Europeia, Brasil, Japão e a Austrália, representantes do comercio da UE afirmaram que as tarifas sobre as importações não podem ser justificadas pela alegação de segurança nacional e que os EUA estavam usando essa afirmativa para manter a sua indústria em crescimento.

Ontem, o indicador teve queda de 0,46%, cotado a 84.377,20 pontos.

Após 17 pregões em março, o índice recuou 1,14%. Já se foram 7 fechamentos positivos contra 10 negativos. Em fevereiro, o indicador fechou com  85.353,59 pontos.

Já no comparativo com 2017, após 56 pregões, o Ibovespa subiu 10,43%. Já foram 32 fechamentos positivos contra 24 negativos. Ano passado, o índice fechou com 76.402,08 pontos.

Resumo da Semana

Na segunda-feira (19), o Ibovespa caiu 1,15%, cotado a 83.913,06 pontos. No dia seguinte, ele aumentou 0,3%, cotado a 84.163,80 pontos.

No meio da semana, o indicador ampliou 0,97%, cotado a 84.976,59 pontos. Na quinta-feira (22), ele recuou 0,25%, cotado a 84.767,88 pontos.

Ontem ,o indicador teve queda de 0,46%, cotado a 84.377,20 pontos.

Deixe um comentário