Bom dia, Investidor! 18 de abril de 2018

LinkedIn

Esse é o Bom Dia, Investidor, com tudo o que você precisa saber antes da Bolsa abrir!

Para saber o que aconteceu ontem após o fechamento do mercado, confira o nosso Boa noite, Investidor!

Pré Market

O noticiário jurídico deve voltar a fazer preço nos mercados domésticos nesta quarta-feira, elevando a cautela, apesar do sinal positivo vindo do exterior. Um dia após o senador Aécio Neves virar réu, sob acusação de corrupção passiva e obstrução de Justiça, o Superior Tribunal Federal (STF) volta a se reunir (14h) para discutir se mantém Paulo Maluf em prisão domiciliar. O habeas corpus do deputado, que será levado ao plenário da Corte, traz uma brecha que pode tirar o ex-presidente Lula da cadeia.

Isso porque, antes de julgar o mérito do pedido de Maluf, os ministros do STF terão de decidir uma questão preliminar, sobre se é possível derrubar uma decisão individual de integrante da Corte em relação a habeas corpus. A depender da decisão, o ministro Alexandre de Moraes pode reverter a decisão de Edson Fachin, que negou o pedido para evitar a prisão de Lula, no último dia 7.

Enquanto isso, em Porto Alegre, a Segunda Instância da Lava Jato (TRF-4) analisa o último recurso do ex-presidente no caso do triplex no Guarujá. Trata-se dos “embargos dos embargos”, que não têm poder de mudar a pena, de 12 anos e um mês de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro. O novo recurso mostra o “inconformismo da defesa” com o resultado da sentença.

Como se já não bastasse, então, a recuperação lenta da economia brasileira somada às incertezas eleitorais, que trazem instabilidade aos mercados domésticos, o cenário jurídico é um fator adicional de perturbação para os investidores. Afinal, com o cenário político totalmente em aberto, não há nenhuma convicção sobre qual governo irá comandar o país a partir de 2019, o que deve redobrar a postura defensiva nos negócios locais.

Leia: Pré-Market: Crimes e castigos

Destaques Corporativos

Eletropaulo (ELPL3): A Enel e a Neoenergia travaram uma disputa pelo controle da Eletropaulo, repetindo o cenário de competição acirrada visto no mercado de distribuição da Espanha. O entrave teve inicio nesta terça (17), quando a Enel lançou uma oferta concorrente, ao preço de R$ 28 por ação. Caso a Neoenergia queira cobrir a oferta da concorrente, precisará oferecer um preço no mínimo 5% superior.

CSN (CSNA3): A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) está estudando vender seus ativos localizados nos Estados Unidos, entretanto, a empresa ainda não confirmou há algum negócio fechado.

Weg (WEGE3): A Weg reportou avanço de 10,6% no seu lucro líquido do primeiro trimestre de 2018, fechando em R$ 285 milhões.

Marfrig (MRFG3): Senadores americanos solicitaram que um comitê de segurança nacional avalie a compra da National Beef Packing pela brasileira Marfrig. Segundo fontes, a avaliação é para verificar se o país não está correndo nenhum risco alimentar

Eletrobras (ELET6): Segundo o jornal Valor, a privatização da Eletrobras pode ser adiada mais uma vez, ficando para depois de maio. Isso acontecerá caso o Tribunal de Contas da União não encurtar os prazos previstos para a análise do processo.

Recomendações de Ativos

(JHSF3): O BB Investimentos manteve a recomendação do ativo como market perform e preço alvo de R$ 1,90.

(POMO4): Os analistas do HSBC revisaram a recomendação do ativo, passando de hold, para reduce, com preço-alvo de R$ 32.

(LAME4): A Safra Corretora iniciou a cobertura do ativo com preço-alvo de R$ 18,60 e recomendação neutra.

(BRPR3): O Bradesco BBI rebaixou o preço-alvo da BR Properties para R$ 9.

(TOTS3): Os analistas do Credit Suisse revisaram para cima o preço-alvo da ação da Totvs, passando para R$ 38. Segundo a analise, o aumento se deu por conta de estimativas melhores para a receita e rentabilidade da empresa.

(UGPA3): O banco suíço UBS fixou preço-alvo de R$ 84 na ação da Ultrapar, com recomendação de compra.

Notícias

Minério de Ferro: Os contratos futuros de minério de ferro, negociados na bolsa de Dalian, na China, encerraram a jornada desta quarta-feira (18) com avanço de 2,05% a 449 iuanes por tonelada.

Morgan Stanley: O banco norte americano está entrando na fase final de um plano de reformulação e influenciado por isso, encerrou o primeiro trimestre de 2018 com lucro líquido de US$ 2,67 bilhões, alta de 38% quando comparado ao mesmo período do ano anterior.

PIB: O monitor do PIB, medido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), registrou crescimento de 0,6% na economia brasileira durante o primeiro trimestre do ano.

Agenda Econômica

BRASIL
* O Tribunal Regional Federal da 4a Região (TRF-4) julga novo recurso da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva contra condenação em segunda instância, às 13h30.

* A Fundação Getulio Vargas (FGV) divulga às 8h os dados da segunda prévia do Indice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) referentes a abril.

* A FGV divulga também, às 8h, o monitor do Produto Interno Bruto (PIB).

* O Banco Central (BC) divulga às 12h30 os dados do fluxo cambial de abril até o dia 13.

* A Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais (Apimec) promove, às 17h, encontro de investidores com a Bradespar, em São Paulo.

ESTADOS UNIDOS

* A posição dos estoques de petróleo até sexta-feira da semana passada será publicada às 11h30 pelo Departamento de Energia (DoE). A previsão é de queda de 200 mil barris nos estoques de petróleo, baixa de 900 mil barris nos de gasolina e redução de 500 mil barris nos de outros derivados.

* O Livro Bege, relatório com a avaliação da situação econômica, será publicado às 15h pelo Federal Reserve.

EUROPA E ÁSIA
* Reino Unido: o índice de preços ao consumidor de março será publicado às 5h30 pelo departamento de estatísticas. Em fevereiro, os preços subiram 2,7% em base anual.

* Reino Unido: o índice de preços ao produtor de março será publicado às 5h30 pelo departamento de estatísticas. Em fevereiro, o índice subiu 2,6% em base anual.

* Reino Unido: o índice de preço de moradias de fevereiro será publicado às 5h30 pelo departamento de estatísticas. Em janeiro, o índice subiu 4,9% em base anual.

* Eurozona: a leitura final do índice de preços ao consumidor de março será publicada às 6h pela Eurostat. Na versão preliminar, o índice subiu 1,4% em base anual.

 

Deixe um comentário