Bom dia, Investidor! 25 de abril de 2018

LinkedIn

Esse é o Bom Dia, Investidor, com tudo o que você precisa saber antes da Bolsa abrir!

Para saber o que aconteceu ontem após o fechamento do mercado, confira o nosso Boa noite, Investidor!

Pré Market 

O juro projetado pelo título norte-americano de 10 anos (T-note) bateu, enfim, os 3% ontem, pela primeira vez desde janeiro de 2014, e segue acima dessa marca nesta manhã, ao passo que o dólar foi além da faixa de R$ 3,45 e já ronda a faixa de R$ 3,50. Agora, a pergunta é se esse movimento por aqui vai durar. E considerando-se os riscos políticos à frente, diante do quadro indefinido para as eleições de outubro, as apostas são de que a deterioração do mercado doméstico continue, atingindo mais fortemente as rendas fixa e variável.

Até então, os negócios com ações têm se mostrado imunes ao contágio vindo do câmbio, com o principal índice acionário da Bolsa brasileira sustentando-se acima dos 85 mil pontos, blindando-se na temporada de balanços. Ao mesmo tempo, a recomposição de prêmios na curva local de juros conduz a uma baixa inclinação das taxas, com os contratos futuros mais negociados subindo timidamente e mantendo o modo aplicação a qualquer custo. É perigoso, porém, comprar essa ideia de descolamento.

Ao contrário, o mercado de câmbio costuma ser um importante direcionador de tendência. Desde o início do ano, a moeda norte-americana já subiu mais de 10% e segue cotada no maior valor desde dezembro de 2016. A marca psicológica de R$ 3,50 não é testada há um ano e meio, mas os negócios ainda buscam um ponto de equilíbrio, diante do menor prêmio pago ao investidor que corre o risco de ficar exposto em reais.

Resta, então, monitorar como se dará o fluxo dos investidores e das empresas (exportadoras e importadoras) para saber se a busca por proteção (hedge) no dólar irá levar a uma migração (fuga) de recursos externos alocados em países emergentes para ativos mais seguros, mas com menor rendimento – em um movimento conhecido como “voo para a qualidade”, do inglês flight to quality.

Leia: Pré-Market: Fight to Quality

Destaques Corporativos 

Santander (BOV:SANB11): O lucro líquido gerencial do Santander registrou crescimento de 54% no primeiro trimestre de 2018, fechando o trimestre em R$ 2,8 bilhões. O resultado apresentado pelo banco superou as expectativas do mercado financeiro, que era de R$ 2,47 bilhões.

Petrobras (BOV:PETR4): Após a compra da Ultragaz ser reprovada pelo Conselho Administrativo de Defesa da Concorrência (Cade) no fim de fevereiro, a Petrobras desistiu do IPO e optou por colocar a Liquigás à venda novamente.

Ecorodovias (BOV:ECOR3): A Ecorodovias anunciou nesta quarta-feira (25), que o seu Conselho de Administração aprovou o pagamento de R$ 207 milhões sob a forma de dividendos declarados referentes ao exercício de 2017. O montante corresponderá a R$ 0,37 por ação ordinária da empresa e contemplará a base acionária do dia 30 de abril. O pagamento está previsto para ocorrer a partir do dia 15 de maio.

Telefônica (BOV:VIVT4): A Telefônica/Vivo apresentou lucro líquido de R$ 1,098 bilhão no primeiro trimestre de 2018. Segundo a empresa, o resultado foi 10,2% superior ao reportado no mesmo período de 2017.

Vale (BOV:VALE3): Nesta quarta-feira, após o fechamento do pregão, a Vale informou que divulgará os seus resultados do primeiro trimestre de 2018.

Eletropaulo (BOV:ELPL3): Nesta quarta-feira (25), o Conselho de Administração da Eletropaulo se reunirá para o que promete ser uma decisão importante para o futuro da privatização. A principal pauta da reunião, segundo fontes, será a emissão primária de até R$ 1,5 bilhão em ações da empresa.

Fibria (BOV:FIBR3): A Fibria reportou lucro líquido de R$ 615 milhões no primeiro trimestre de 2018. O valor, segundo a empresa, representa um avanço de 87% quando comparado ao mesmo período do ano anterior.

Recomendações de Ativos 

(BOV:SANB11): O BB Investimentos optou por manter o preço-alvo do ativo em R$ 38,50 e reiterou a recomendação market perform para as units do Santander.

(BOV:GGBR4): A equipe do BTG Pactual manteve a recomendação do papel como compra. 

(BOV:RADL3): O preço alvo da ação da Raia Drogasil foi rebaixado para R$ 80, com recomendação market perform pela equipe do BB Investimentos. 

(BOV:MGLU3): Após o Magazine Luiza superar todas as estimativas operacionais no ano passado, o BB Investimentos elevou o preço-alvo da ação de R$ 70 para R$ 120, com recomendação outperform.

Notícias 

Minério de Ferro: Os contratos futuros do minério de ferro, negociados na bolsa de Dalian, na China, encerraram a jornada desta quarta-feira (25) com queda de 1,58% a 467,50 iuanes por tonelada.

Agenda Econômica 

BRASIL
* A Fundação Getulio Vargas (FGV) divulga às 8h os dados do Índice Nacional de Custo da Construção – Mercado (INCC-M) referentes a abril.

* A FGV divulga às 8h os dados da Sondagem de Construção e da confiança do setor referentes a abril.

* A FGV divulga às 8h os dados da Sondagem do Comércio e da confiança do setor referentes a julho.

* A Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulga às 10h o índice nacional de expectativa do consumidor referente a abril.

* O Banco Central (BC) divulga às 10h30 a nota do setor externo, com os dados sobre o saldo em conta corrente referentes a março.

* O BC divulga às 12h30 os dados do fluxo cambial até a sexta-feira passada.

ESTADOS UNIDOS
* A posição dos estoques de petróleo até sexta-feira da semana passada será publicada às 11h30 pelo Departamento de Energia (DoE).
EUROPA E ÁSIA
*  Não há indicadores previstos.

 

Deixe um comentário