Bradesco lucra R$ 5,1 bi no 1º tri, 9,8% mais que em 2017; retorno é de 18,6% ao ano

LinkedIn

O Bradesco (BOV:BBDC4) anunciou hoje um lucro líquido recorrente (sem eventos extraordinários) de R$ 5,1 bilhões no primeiro trimestre do ano, 9,8% superior ao do mesmo período do ano passado e 4,9% acima do ganho do trimestre anterior. O retorno sobre o patrimônio líquido, um dos principais indicadores de desempenho dos bancos, ficou em 18,6%.

O lucro líquido contábil, que inclui eventos extraordinários, foi de R$ 4,467 bilhões, 9,7% maior que no mesmo trimestre do ano passado.

O banco destaca o Resultado Operacional, que cresceu 16,4% em relação ao mesmo período de 2017, e a melhora na inadimplência, com redução de 1,2 pontos percentuais sobre 2017 e 0,3 pontos sobre o quarto trimestre. Destaca também que essa queda ocorreu especialmente com pessoas físicas e pequenas e médias empresas.

Provisões menores com melhora da inadimplência

Com isso, as despesas com Provisões para Devedores Duvidosos (PDD) recuaram 28% em 12 meses e 26,3% no trimestre, com recuo também nas provisões para títulos comprados de empresas (impairment). As despesas operacionais foram reduzidas em 0,4% sobre o ano passado e 5,7% sobre o quarto trimestre.

A carteira de crédito expandida, que inclui fianças e avais, caiu 3,2% sobre o ano passado. A queda, segundo o banco, deve-se ao segmento de grandes empresas. As chamadas carteiras massificadas (segmentos Prime
e Varejo) cresceram 6,4% sobre o mesmo trimestre de 2017.

A Margem de Juros ficou em linha com as projeções (guidance) do banco, apresentando queda de 2,6% sobre o primeiro trimestre de 2017.

Deixe um comentário