Dólar se valoriza em dia de foco no petróleo; IPCA-15 e resultados no Brasil

LinkedIn

Mercados globais

Os índices futuros dos Estados Unidos estão em queda, no mesmo tom dos índices acionários da Ásia, onde o fechamento foi de queda devido ao peso que os ativos relacionados a tecnologia exerceram nos negócios.

Na ausência de indicadores econômicos, Wall Street aguarda o resultado de empresas como General Eletric e Honeywell. A alta do dólar segue em destaque no exterior, bem como os preços do petróleo.

Os membros da OPEP continuam a sinalizar o desejo de preços acima de US$ 70 o barril, reduzindo a oferta global ao passo que a demanda cresceu (e deve continuar a crescer) em ritmo sólido. O que a OPEP não esperava, é que Trump iria se pronunciar contra a alta artificial dos preços do petróleo, como o fez nesta manhã.

Considerando que a alta do petróleo aumenta a despesa com gasolina, altos preços do petróleo podem reduzir as despesas discricionárias, limitando a alta do PIB americano. O movimento da OPEP deve chamar a atenção de Trump, que tem atacado tudo que vai contra o seu plano de crescimento econômico, como Amazon e China. O WTI tem queda de 0,8%.

Quanto ao discurso dos quatro dirigentes do Federal Reserve (Fed):

  • Mester, que faz parte do conjunto de membros votantes neste ano, comentou que não espera que a inflação suba nitidamente, e que a continuidade do aumento gradual dos juros é mais apropriada para o cenário deste ano e do ano que vem.
  • Brainard notou que a atividade econômica melhorou, mas não pode haver uma complacência. Além disso, disse que não é momento para afrouxar regras sobre capital e liquidez dos bancos, argumentando que há sinais de desequilíbrios financeiros.
  • Rosengreen disse que o alta nível da relação Dívida/PIB dos Estados Unidos limita a capacidade das autoridades em ofuscar os choques econômicos e financeiros.
  • Finalmente, Dudley disse que os dirigentes estão de olho nas negociações comerciais entre os Estados Unidos e os demais países, que podem ter uma consequência boa ou menos favorável.

Brasil

O foco do dia é o IPCA-15 (veja no gráfico abaixo), que apresentou uma fraca inflação, aumentando a probabilidade de que ocorra um corte de 0,25 (p.p) na próxima reunião de política monetária do COPOM, que já havia sinalizado anteriormente uma redução da taxa básica.

O IPCA registrou alta de 0,21% em abril, acumulando alta de 2,80% em doze meses (abaixo da estimativa de 2,84%). No mercado local, a bolsa tem queda, enquanto o dólar tem alta junto aos juros mais longos.

Dentro dos resultados corporativos desta sexta-feira (20), tivemos a Engie Brasil (EGIE3) e Usiminas (USIM5). A primeira, teve um lucro líquido de R$ 489,3 milhões no primeiro trimestre de 2018, variação de 8,6% na comparação com o mesmo período do ano anterior.

O lucro veio dentro das expectativas. Já a Usiminas apresentou um lucro líquido de R$ 157 milhões, revertendo o prejuízo de R$ 44,9 milhões no trimestre anterior; o consenso dos analistas era de um lucro de R$ 190,7 milhões.

Deixe um comentário