Bom dia, Investidor! 15 de maio de 2018

LinkedIn

Esse é o Bom Dia, Investidor, com tudo o que você precisa saber antes da Bolsa abrir!

Para saber o que aconteceu ontem após o fechamento do mercado, confira o nosso Boa noite, Investidor!

Pré-Market

O mercado financeiro não conseguiu manter por muito tempo um rali de alívio (relief rally) entre os ativos e o investidor parece mais disposto em sair do risco, acionando o modo risk-off. As preocupações em torno das questões comerciais, geopolíticas e em relação ao crescimento econômico global deprimem as bolsas, com os índices futuros das bolsas de Nova York no vermelho, ao mesmo tempo em que o juro projetado pelo título norte-americano de 10 anos (T-note) volta a superar a marca de 3%, ao passo que o dólar avança. Tal movimento tende a pressionar ainda mais os ativos emergentes, diante dos receios crescentes envolvendo Argentina, Turquia, México – e também o Brasil.

O mercado doméstico não gostou nem um pouco dos números mais recentes sobre a corrida presidencial no Brasil. Além do principal candidato de esquerda, Ciro Gomes (PDT), ter crescido na pesquisa CNT/MDA, pesou o fato de o nome preferido do investidor, o tucano Geraldo Alckmin, seguir sem dar sinais de que irá decolar nas intenções de votos.

Para o investidor, o candidato do PSDB é o que mais apresenta um viés reformista, defensor de uma ampla agenda de reformas estruturais, e também fiscalista, intensificando o ajuste das contas públicas. Na liderança, permanece o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mesmo preso. Em um cenário sem o líder petista, o deputado Jair Bolsonaro aparece na frente.

Mas não é somente o cenário eleitoral no país que está turvo. A piora nas previsões para o crescimento econômico e a taxa de câmbio neste ano mostra um tom mais pessimista, o que levou o mercado doméstico a desafiar o Banco Central na sua intenção de cortar a taxa básica de juros em mais 0,25 ponto, amanhã.

O investidor resolveu testar a disposição do BC na intervenção no câmbio, ao mesmo tempo em que questiona os próximos passos da autoridade monetária na condução da Selic. Com isso, o dólar flertou com a marca de R$ 3,64 durante a sessão de ontem, encerrando o dia no maior nível em mais de dois anos, ao passo que a chance de queda do juro básico caiu a 65%.

Leia: Pré-Market: Mercado aciona modo risk-off

Destaques Corporativos

BR Malls (BOV:BRML3): A BR Malls teve lucro líquido ajustado de R$ 150,4 milhões no 1T18, alta de 36% em relação ao mesmo período do primeiro trimestre do ano anterior.

Metal Leve (BOV:LEVE3): A Mahle Metal Leve teve lucro líquido de R$ 71,3 milhões no primeiro trimestre de 2018, aumento de 86% em relação ao 1T17.

Unipar (BOV:UNIP3): A Unipar registrou lucro líquido de R$ 164,5 milhões nos três primeiros meses de 2018, 40% superior ao registrado no mesmo período do ano anterior.

CSN (BOV:CSNA3): A Companhia Siderúrgica Nacional fechou o primeiro trimestre de 2018 com lucro líquido de R$ 1,486 bilhão no primeiro trimestre de 2018, correspondendo a uma alta de 1.159% na comparação com o 1T17.

Dommo Energia (BOV:DMMO3): A Dommo Energia informou que a produção de óleo do campo de Tubarão Martelo alcançou 208.418 barris no mês de abril. No mês de março, foi de 233 mil e 771 barris.

CSN (CSNA3): A CSN informou que vai vender a LLC, laminadora de aço que mantém nos Estados Unidos, para a Steel Dynamics. O anúncio foi feito na noite desta segunda-feira (14).

BTG Pactual (BOV:BPAC11): O banco BTG Pactual inaugurou sua aceleradora de startups, chamada BoostLab. Segundo o banco, o projeto é um programa de conexão e potencialização para startups em nível avançado e com grande possibilidade de crescimento.

Petrobras (BOV:PETR4): A Petrobras acredita que com a migração das ações da empresa ao nível 2 da B3, haja um alinhamento maior entre os preços dos papéis preferenciais e ordinários na bolsa.

BB Seguridade (BOV:BBSE3): Os ativos sob gestão da BrasilPrev cresceram 16% durante o mês de março, finlizando os três primeiros meses de 2018 em R$ 242,7 bilhões.

Itausa (BOV:ITSA4): O lucro líquido consolidado da Itaúsa atingiu R$ 2,4 bilhões no primeiro trimestre de 2018. Segundo a empresa, a alta foi de 24,8% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Carrefour Brasil (BOV:CRFB3): O Carrefour Brasil registrou lucro líquido de R$ 332 milhões no primeiro trimestre, alta de 66,8% comparado ao mesmo período de 2017.

Recomendações de Ativos

(BOV:BRFS3): A equipe de análise da Barclays revisou para baixo o preço alvo do ADR da BRF, passando de US$ 10 para US$ 7.

(BOV:KLBN11): O banco BTG Pactual elevou a recomendação da unit da Klabin para compra, com preço-alvo de R$ 26.

(BOV:MDIA3): A equipe do BB Investimentos rebaixou a recomendação da M. Dias Branco para market perform, com preço-alvo de R$ 58.

Notícias

Oi: Em comunicado enviado ao mercado nesta terça, a OIBR4 adiou a sua divulgação de resultados do primeiro trimestre para o dia 28 de maio. O balanço estava marcado para sair hoje.

Minério de Ferro: Os contratos futuros de minério de ferro, negociados na Bolsa de Dalian, na China, encerraram a jornada desta terça com avanço de 0,31% a 485,5 iuanes por tonelada .

Agenda Econômica

CapturadeTela2018-05-15às09.35.25

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.