Bom dia, Investidor! 16 de maio de 2018

Google+ LinkedIn

Esse é o Bom Dia, Investidor, com tudo o que você precisa saber antes da Bolsa abrir!

Para saber o que aconteceu ontem após o fechamento do mercado, confira o nosso Boa noite, Investidor!

Pré-Market

O mercado financeiro tenta viver momentos de calmaria nesta quarta-feira, com os ativos de riscos buscando se recompor, após a turbulência nos negócios ontem. As bolsas no Ocidente ensaiam altas, enquanto o dólar se estabiliza ante os rivais de países desenvolvidos e mede forças frente às moedas emergentes, ao mesmo tempo em que o juro projetado pelo título norte-americano de 10 anos (T-note) recua, mas segue acima de 3%. O petróleo cai, embora permaneça acima de US$ 70 o barril. Os metais básicos também estão em baixa.

Apesar da aparente tentativa de estabilização no mercado financeiro, os investidores ainda digerem as renovadas incertezas em relação ao encontro dos líderes dos Estados Unidos e da Coreia do Norte, após exercícios militares na fronteira, e a escalada da violência em Gaza desde a mudança de embaixada dos EUA para Jerusalém. No front econômico, as ameaças protecionistas ainda prometem danos ao crescimento global, ao passo que o rali do dólar tem afetado o fluxo de recursos, sugando aportes aplicados em ativos mais arriscados.

No Brasil, a dúvida é o que irá acontecer com o dólar após um novo corte na taxa básica de juros, um dia depois de a moeda norte-americana encerrar no maior valor desde abril de 2016. Por volta das 18h, o Comitê de Política Monetária (Copom) anuncia a decisão e, apesar de muitas dúvidas e questionamentos, o Banco Central deve mesmo cortar a Selic em mais 0,25 ponto, a 6,25% ao ano.

Se confirmado, será o décimo terceiro recuo consecutivo no juro básico brasileiro, renovando o piso histórico da Selic pela quarta vez seguida. Contudo, a tendência é de que o corte neste mês seja o derradeiro, pondo fim ao ciclo de afrouxamento monetário, iniciado em outubro de 2016, totalizando uma redução de oitos pontos no juro básico no período.

Leia: Pré-Market: Mercado tenta se recompor em meio a incertezas

Destaques Corporativos

JBS (BOV:JBSS3): A agência de classificação de risco Standard & Poor’s elevou a classificação da JBS e da subsidiária JBS USA de B para B+, com perspectiva positiva. Segundo o relatório, a elevação do rating da empresa é reflexo do sucesso da companhia em refinanciar a maior parte do seu endividamento de curto-prazo, melhorando significativamente sua liquidez.

Eletrobras (BOV:ELET6): A Eletrobras registrou lucro líquido de R$ 56 milhões no primeiro trimestre de 2018, valor inferior ao reportado no mesmo período de 2017, que foi de R$ 1,378 bilhão.

Eletropaulo (BOV:ELPL3): A Eletropaulo teve prejuízo líquido de R$ 5,4 milhões no primeiro trimestre de 2018, revertendo o lucro de R$ 12,9 milhões reportado no 1T17.

Saraiva (BOV:SLED3): A Saraiva reportou lucro líquido de R$ 1,3 milhão, o que corresponde a alta de 370% em relação 1T17.

Copel (BOV:CPLE6): A Copel registrou lucro líquido de R$ 339,6 milhões nos três primeiros meses de 2018, queda de 18,6% em comparação com o resultado obtido no mesmo período do ano anterior.

Companhia Siderúrgica Nacional (BOV:CSNA3): A CSN anunciou na noite desta terça-feira (15), um reajuste de 10% nos preços dos produtos. Os aumentos, que englobarão aços planos, longos e cimento, entrarão em vigor a partir do dia 1º de junho.

Cemig (BOV:CMIG4): O lucro líquido da Cemig atingiu R$ 464,6 milhões no primeiro trimestre de 2018.

Recomendação de Ativos

Marfrig (BOV:MRFG3): O BB Investimentos revisou a recomendação da Marfrig, passando para outperform. O preço-alvo foi mantido em R$ 9.

Direcional (BOV:DIRR3): O BB Investimentos elevou o preço-alvo da Direcional para R$ 7,40 e manteve recomendação outperform.

Notícias

Prévia do PIB: O Índice de Atividade Econômica — uma espécie de “prévia” do Produto Interno Bruto — divulgado pelo Banco Central, registrou retração de 0,13% no primeiro trimestre de 2018.

Minério de Ferro: Os contratos futuros de minério de ferro, negociados na Bolsa de Dalian, na China, encerraram a jornada desta terça (16) com queda de 0,92% a 482,5 iuanes por tonelada.

Copom: O Comitê de Política Monetária (Copom) deve anunciar nesta quarta-feira (16), um novo corte na taxa básica de juros, a Selic. Segundo as expectativas do mercado financeiro, a Selic passará de 6,5% para 6,25% ao ano.

SmartFit: A SmartFit, rede de academias, reportou prejuízo líquido de R$ 3,6 milhões nos três primeiros meses de 2018. O valor corresponde a um aumento de 71,4% quando comparado ao mesmo período do ano anterior.

Agenda Econômica

CapturadeTela2018-05-16às09.21.48

Bruna Rodrigues é estudante de jornalismo pela universidade FIAM-FAAM. Repórter da ADVFN e responsável pela Bússola de Investimentos, Destaques do Dia, Criptomoedas e Boletim Focus. Contato: brunar@advfn.com.br

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.