Bom dia, Investidor! 24 de maio de 2018

LinkedIn

Esse é o Bom Dia, Investidor, com tudo o que você precisa saber antes da Bolsa abrir! 

Para saber o que aconteceu ontem após o fechamento do mercado, confira o nosso Boa noite, Investidor!

Pré Market

Os protestos de caminhoneiros entram no quarto dia e o anúncio da Petrobras, ontem à noite, de cortar o preço do diesel em 10% por 15 dias – de modo a dar uma “contribuição para a construção de um ambiente de trégua” – não deve ser suficiente para interromper a paralisação. Da mesma forma, a aprovação na Câmara do projeto que zera o PIS/Cofins sobre o combustível até o fim do ano tampouco deve ser o bastante.

Isso porque o recado de um dos líderes grevistas é claro: não adianta baixar (o preço) agora e aumentar de novo mais à frente. Por isso, a manifestação, que começou na segunda-feira, não tem data para acabar. Duas reuniões de negociação com o governo estão marcadas para hoje, mas as expectativas são reduzidas, mesmo após algum avanço na pauta de reivindicação. Para os caminhoneiros, criou-se um “caos desnecessário no país”.

Com isso, as principais rodovias do país seguem bloqueadas e crescem os problemas de abastecimento. Aeroportos e centro de distribuição já ameaçam paralisar os serviços, diante da falta de combustível (QAV) e de alimentos, ao mesmo tempo em que uma corrida de veículos aos postos esvazia as bombas. A circulação de ônibus também foi afetada e em cinco capitais, incluindo São Paulo, houve redução da frota à disposição dos passageiros, gerando longas filas nos pontos e atrasando a viagem.

Leia: Pré-Market: Apagando incêndio com gasolina

Destaques Corporativos 

Petrobras (BOV:PETR4): No início da noite desta quarta-feira, a Petrobras informou que a sua diretoria executiva decidiu reduzir o valor médio do diesel em 10% em suas refinarias, equivalente a R$ 0,2335 por litro. Esse preço será mantido inalterado durante 15 dias. Após esse prazo, a companhia voltará a sua política de preços aprovada em junho de 2017.

BR Distribuidora (BOV:BRDT3): A BR Distribuidora anunciou a emissão de R$ 1,012 bilhões sob a forma de debêntures.

Eletrobras (BOV:ELET6): O presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Júnior, não descarta a privatização da Eletrobras ainda este ano. Nesta terça-feira (22), Wilson afirmou que está otimista com alternativas para apresentar um novo texto sobre a privatização.

Caixa Econômica: A Caixa Econômica Federal reportou lucro líquido de R$ 3,2 bilhões no primeiro trimestre de 2018. O valor corresponde a uma alta de 114,5% em comparação ao mesmo período do ano anterior.

Cemig (BOV:CMIG4): A Cemig iniciou os preparativos para uma nova emissão de bônus no mercado externo, ainda sem valores, que possivelmente acontecerá até o meio do ano.

Triunfo Participações (BOV:TPIS3): A juíza Bruna Marchese e Silva, da 8.ª Vara Cível, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), deferiu o pedido de recuperação judicial da Triunfo Participações, concessionária do aeroporto de Viracopos, em Campinas. A dívida atual da companhia é de R$ 2,9 bilhões. O prazo para apresentação do plano de recuperação é de 60 dias.

Recomendações de Ativos 

Petrobras (PETR4): O Morgan Stanley rebaixou a recomendação da ADR da Petrobras para equalweight, com preço-alvo de US$ 15. A redução veio após a petroleira anunciar o congelamento no preço do diesel por 15 dias. Já os analistas do UBS, acreditam que essa decisão pode representar mudança na política de preços e reavaliação de prêmios de longo prazo. Com isso, a recomendação de compra foi mantida, com preço-alvo de R$ 25,4.

Os analistas do JP Morgan esperam que o mercado reaja negativamente ao anúncio da Petrobras. O medo dos investidores, de acordo com o banco, é a queda substancial no ebitda do 2T18. A recomendação da ADR foi mantida em overweight.

Os analistas do Itaú BBA também anunciaram redução de preço-alvo para a Petrobras, passando de R$ 32 para R$ 27. A recomendação passou a ser market perform após a decisão da petroleira. O Bank Of America Merrill Lynch optou por cortar a recomendação da petroleira para neutra, o preço-alvo foi reduzido para R$ 30. O banco também rebaixou o preço alvo da ADR da Petrobras, passando de US$ 20 para US$ 17.

Notícias

Minério de Ferro: Os contratos futuros de minério de ferro, negociados em Dalian, na China, encerraram a jornada desta quinta com avanço de 1% para 459,50 iuanes por tonelada. Dessa forma, o indicador reverteu três dias seguidos de queda.

Michel Temer: O presidente Michel Temer irá se reunir nesta quinta-feira, às 8h45, com Ministros e com o presidente da Petrobras, Pedro Parente. Um dos temas em pauta na reunião, será a paralisação dos caminhoneiros contra o preço abusivo do diesel. Nesta quinta-feira, a paralisação entra no quarto dia.

Greve de caminhoneiros: A Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), afirmou nesta quinta-feira (24), que os protestos permanecerão até que a isenção da alíquota PIS/Cofins seja publicada no Diário Oficial. Em entrevista à radio BandNews, o presidente da associação, José da Fonseca Lopes, afirmou que a redução da Petrobras só traz “alívio temporário”.

Agenda Econômica

CapturadeTela2018-05-24às09.17.40

Deixe um comentário