Bovespa fixa em queda temerosa diante a greve dos caminhoneiros

LinkedIn

O Ibovespa manteve a queda nesta sexta-feira (25), devido a negatividade puxada pela greve de caminhoneiros de todo o país.

Histórico

O indicador teve queda de 1,53%, cotado a 78.897,66 pontos. Os papéis da Usiminas (USIM5) recuaram 6,2%, os da Gerdau (GGBR4despencaram 4,2% e os do Banco do Brasil (BBAS3reduziram 2,15%.

Após 18 pregões em maio, o índice desvalorizou 8,38%. Houve 6 fechamentos positivos contra 12 negativos. Em abril, o indicador fechou com 86.115,50 pontos.pontos.

Já no comparativo com 2017, após 99 pregões, o Ibovespa subiu 3,27%. Já foram 51 fechamentos positivos contra 48 negativos. Ano passado, o índice fechou com 76.402,08 pontos.

Influências

O mercado permaneceu acompanhando pelo 5º dia consecutivo a greve dos caminhoneiros diante da cotação do diesel praticado pela Petrobras. Além disso, a petroleira perdeu cerca de R$ 45 bilhões em valor de mercado apenas na sessão desta sexta-feira, e também perdeu o posto de maior empresa em valor de mercado da bolsa, devolvendo assim o posto para a Ambev.

Deixe um comentário