Dólar fecha em alta com tensão da saída dos EUA do acordo nuclear com o Irã

LinkedIn

O dólar voltou a bater as máximas na sessão desta terça-feira (08), com o mercado interno tenso em relação a saída dos Estados Unidos do acordo nuclear com o Irã.

Histórico 

A moeda teve alta de 0,45%, cotada a R$ 3,5682 para compra e R$ 3,5689 para venda.

Após 5 pregões em maio, a moeda valorizou 1,87%. Houve 2 fechamentos negativos contra 3 positivos. Em abril, a divisa americana fechou cotada a R$ 3,5029 para compra e R$ 3,5035 para venda.

Em 2018, após 86 pregões, o dólar apresenta uma valorização de 7,68%. Já se foram 47 pregões em alta, contra 39 em baixa. Em 2016, a divisa dos Estados Unidos fechou cotada a R$ 3,3133 para compra e a R$ 3,3144 para venda.

Influência

Nesta terça-feira (08), o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou a saída do país do acordo nuclear com o Irã. O governo ressaltou que retomaria as sanções contra o Irã, “com o mais alto nível da sanções econômicas”. Ao se pronunciar, Trump alegou que  “o Irã é o principal estado patrocinador do terrorismo” e que nenhuma ação desse país foi mais perigosa do que sua busca por armas nucleares.

Representantes do Brasil e de mais 40 países países pediram à Organização Mundial do Comércio (OMC) para que evite uma possível guerra comercial mundial liderada pelos Estados Unidos e China. A reação foi subscrita pelas 41 nações que informaram estar em alerta e em estado de “preocupação” com o acirramento entre norte-americanos e chineses.

O Banco Central liquidou a oferta integral de até 8.900 mil contratos em swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares, rolando US$ 1,780 bilhão do total de US$ 5,650 bilhões que vence em junho. Caso mantenha e venda esse volume diário até o final do mês, o BC terá rolado integralmente os contratos que vencem no mês que vem e terá colocado o equivalente a US$ 2,8 bilhões adicionais.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.