Dólar mantém tendência em meio a incerteza eleitoral e os juros nos EUA

LinkedIn

O dólar fechou em alta na sessão desta terça-feira (15), em meio a incerteza na cena política local e atento aos juros mais altos nos Estados Unidos.

Histórico 

A moeda teve alta de 0,90%, cotada a R$ 3,6602 para compra e R$ 3,6608 para venda.

Após 10 pregões em maio, a moeda valorizou 4,49%. Houve 3 fechamentos negativos contra 7 positivos. Em abril, a divisa americana fechou cotada a R$ 3,5029 para compra e R$ 3,5035 para venda.

Em 2018, após 91 pregões, o dólar apresenta uma valorização de 10,45%. Já se foram 51 pregões em alta, contra 40 em baixa. Em 2016, a divisa dos Estados Unidos fechou cotada a R$ 3,3133 para compra e a R$ 3,3144 para venda.

Influência

O ministro do Supremo Tribunal Federal e relator da Lava Jato, Felix Fischer, negou na noite desta segunda-feira (14) um pedido de habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que cumpre pena desde abril. O pivô da condenação do petista foi o tríplex no condomínio Solaris, em Guarujá. Hoje, o imóvel ganhou um novo dono. Ele foi arrematado pelo lance de R$ 2,2 milhões.

O Banco Central vendeu a oferta total de até 5 mil novos swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares. Além disso, ainda fará outro leilão de até 4.225 swaps para rolagem do vencimento de junho, no total de US$ 5,650 bilhões.

Deixe um comentário