GGBR4: Sólido desempenho e boas perspectivas

LinkedIn

A Gerdau (BOV:GGBR4) iniciou 2018 com números fortes, redução da alavancagem e distribuição de proventos. Mesmo diante da significativa alta no preço de suas matérias-primas, a siderúrgica apresentou expressiva melhora de margens, em todas as áreas de atuação, com destaque para o Brasil, onde a recuperação da demanda e a alta nos preços propiciou uma margem EBITDA de 20,8% — alta de 6,8% frente ao mesmo período do ano passado. Dessa forma, a Gerdau registrou o maior patamar dos últimos quatro anos.

Na América do Norte, o menor nível de importações também se traduziu em ganho de rentabilidade, ainda que de forma mais moderada. Já na América do Sul, a recuperação econômica da Argentina puxou os resultados e se sobressaiu frente a desconsolação das operações na Colômbia, levando ao forte crescimento de EBITDA e margem, tanto na comparação anual quanto frente ao primeiro trimestre de 2017.

A Coinvalores destaca a contínua redução de alavancagem apresentada pela Gerdau, com a relação dívida líquida/EBITDA ciando dos 3,5x registrados há doze meses, para 2,7x agora.

Além disso, a empresa também anunciou a distribuição de Juros Sobre Capital Próprio (JCP) no valor líquido de R$ 0,068 por ação, com pagamento previsto para o dia 01 de junho. O yield, porém, ainda é baixo, de apenas 0,4% sobre o fechamento desta quarta-feira (9).

Dessa forma, a Coinvalores considera a Gerdau como principal recomendação no setor de siderurgia e optou por manter a recomendação de compra, com preço-alvo em R$ 20.

CapturadeTela2018-05-10às14.00.53

Deixe um comentário