Investidores à espera da decisão de Donald Trump (15h)

LinkedIn

Hoje, as principais bolsas do ocidente negociam com viés negativo, diante da cautela dos investidores, que estão à espera da decisão de Donald Trump (15h) sobre o acordo nuclear do Irã. Na Ásia, o fechamento em tom positivo foi similar ao movimento de Wall Street na segunda-feira. No mercado de juros, o viés é de alta, com destaque para a nota de 10 anos da Itália, dado a instabilidade política da região.

Já o treasury de 10 anos dos Estados Unidos atinge o nível de 2,975%, e o dólar demonstra firmeza, consolidando a sua alta. O índice para o dólar tem alta de 0,5%, a 93.200 pontos. Já o euro tem queda de 0,5%, sendo cotado a US$ 1,186. Na expectativa do discurso de Trump, o petróleo retorna ao patamar de US$ 70,00 o barril, sem uma forte oscilação na sessão de hoje.

Nos discursos de dirigentes do Fed, ontem: Powell admitiu que alguns mercados podem não estar bem posicionados para um aumento da taxa de juros americana, mesmo tendo adotado uma política de transparência. A preocupação com os mercados emergentes é crescente, em meio a alta do dólar e a inevitável fuga de capital. A fala de Powell sinaliza que cada banco central deverá enfrentar seus problemas por si só, por meio de suas próprias decisões de política monetária enquanto o Fed continuará a atuar de forma transparente.

Brasil

No Brasil, a bolsa se destoa da tendência global, seguindo o otimismo nos resultados corporativos. O destaque fica por conta da Petrobras (BOV:PETR4), que surpreendeu o consenso dos analistas, e apresentou um balanço positivo. O lucro líquido da Petrobras foi de R$ 6.961 neste primeiro trimestre de 2018, 56,46% acima do mesmo período do ano anterior. Veja o lucro da empresa nos últimos 10 anos:

Deixe um comentário