Retorno dos fatores de risco e sell-off no mercado local

LinkedIn

O cenário para os mercados globais se torna incerto com o retorno dos fatores de risco que amarguraram os índices acionários nas últimas semanas. A preocupação com as relações comerciais entre Estados Unidos e China, a desaceleração do crescimento econômico na Zona do Euro, a situação política na Itália e a tensão geopolítica entre EUA e Coreia do Norte.

O dólar sofre pressões com a cautela do Fed, após uma ata com sentimento mais dovish. O índice para o dólar retornar ao patamar de 93,700 (veja no gráfico abaixo) enquanto a T-note 10 anos dos EUA vai abaixo de 3%. Os índices futuros dos EUA sinalizam uma abertura de queda, enquanto as bolsas europeias apresentam uma queda modesta ao passo que o euro sobe a $1,172.

No dia, um dos destaques foi a ata do BCE de política monetária. O Banco Central alertou sobre um movimento violento no mercado de câmbio (movimentos desordenados nas taxas de câmbio e alta volatilidade nos mercados), sendo o principal gatilho disto as relações comerciais.

No aspecto econômico, o BCE ficará de olho nos indicadores macroeconômicos deste trimestre, após dados decepcionantes no primeiro trimestre. O aumento de salários foi algo positivo, mas um índice de preços que não esboça sinais de aumento torna esses importantes indicadores insatisfatórios.

Brasil

No cenário local, a bolsa cai, impulsionada pela forte queda nos preços da Petrobras (BOV:PETR4). Com queda de aproximadamente 12%, e peso de 7,44% no índice, os negócios de hoje prometem ser bastante voláteis e com alta liquidez.

O mercado de juros é de alta, se destoando do rumo do mercado de juros internacional. No mercado de câmbio o movimento é similar, com alta do dólar em um momento em que a moeda norte-americana cai em relação a maioria de seus pares. 

Comentários

  1. Mister Shark diz:

    um grande abraço do Mister Shark ao pepa.

Deixe um comentário