Bovespa recua 30% em valor mercado em 2018; bancos lideram as perdas, aponta Economatica

LinkedIn

Um relatório divulgado pela Economatica nesta segunda-feira (25), revelou que, no dia 26 de janeiro, a bolsa brasileira atingiu o seu melhor valor de mercado no ano, ao marcar US$ 1 trilhão, patamar que não era alcançado deste setembro de 2017.

O documento ainda aponta que na mesma data até o dia 21 deste mês, foi registrado o menor valor de mercado das empresas, sendo um recuo de US$ 317,9 bilhões ou 29,7% de desvalorização, na medida que na última quinta-feira (21), o Ibovespa marcou o menor valor de mercado no ano com US$ 752,1 bilhões, montante equivalente ao do mês de julho do ano passado.

Em valores nominais

No caso dos valores nominais, segundo a Economática, as empresas brasileiras de capital aberto apresentaram seus melhores registros em 2018, quando marcaram R$ 3,44 trilhões no dia 12 de março. Em contrapartida, o menor valor alcançado foi em 18 de junho com R$ 2,84 trilhões, sendo uma queda nominal de R$ 604,1 bilhões ou 16,7%.

Já as empresas que perderam valor de mercado em dólares, desde o dia 26 de janeiro, de acordo com o relatório, conta com o Itaú Unibanco (ITUB4), com queda de US$ 36,5 bilhões, na medida que a empresa registrava US$ 100,2 bilhões contra US$ 63,8 bilhões no dia 22 de junho, sendo queda de 36,4%. Na sequencia, está o Bradesco (BBDC4) que no mesmo período recuava US$ 34,3 bilhões ou 43,7%.

CapturadeTela2018-06-25às12.07.30

Por outro lado, a empresa que mais ganhou valor de mercado desde janeiro, é a Suzano Papel e Celulose (SUZB3) com valorização nominal em dólares de US$ 5,59 bilhões ou 78,3% de crescimento entre 26 de janeiro e sexta-feira (22) da semana passada.

CapturadeTela2018-06-25às12.10.48

Fonte: Economatica

Deixe um comentário