Carteira de junho da Benndorf tem Itaúsa, São Martinho, RD, CESP e Tenda

LinkedIn

Investing.com – A Benndorf Equity Research divulgou no início do mês sua carteira recomenda de ações para a primeira quinzena de junho com as entradas de Itaúsa  (BOV:ITSA4), São Martinho (BOV:SMTO3), Raia Drogasil (BOV:RADL3), Cesp (BOV:CESP6) e Tenda (BOV:TEND3). Os ativos substituíram os papéis da Usiminas (BOV:USIM5), Petrobras (BOV:PETR4), Copasa (BOV:CSMG3), MRV (BOV:MRVE3) e Valid (BOV:VLID3).

Em maio, o portfólio da casa de análises atingiu rendimento negativo de 5,48%, resultado melhor do que as perdas de 10,88% do Ibovespa, o que representa. No acumulado do ano, a carteira da Benndorf acumula ganhos de 7,69%, contra 0,44% do principal índice da bolsa paulista.

Para Itaúsa, os analistas acreditam que o papel tem um dos maiores potenciais de valorização nominal em torno no curto prazo. Além disso, eles enxergam com certo negativismo a dependência governamental em torno de CSMG3 e decepções nas últimas revisões tarifárias. Diante disso, a recomendação é de compra de ITSA4 (leve) a mercado com alvo nas máximas e stop de redução a partir dos R$9,50.

Em relação à Cesp, a avaliação é que Valid já cumpriu seu papel no mês passado com um valuation relativamente já descontando colaborando para a defensa na carteira durante o período. A recomendação de CESP6 é em torno de “ventos favoráveis” em torno da privatização e claros sinais de sustentação nos R$15,00, movimento que confirma o momento positivo no curto a médio prazo. Compras a mercado com alvo nos R$19,50, stop na perda dos R$15,00.

RD entra no lugar de Petrobras, com os analistas destacando que, Infelizmente, foi observado um stop de PETR4 na segunda quinzena de maio e, para evitar essa volatilidade até um ponto de reversão no fluxo e maiores visibilidades em torno da independência da empresa em relação ao governo. A Benndorf recomenda RD após a correção de 35% em relação à máxima. Além de a ação dar sinais de reação sobre um antigo suporte, eles enxergam os principais riscos de curto prazo (canibalização, redução de margens) já precificados nessa correção. Compra a mercado com stop a partir dos R$57,00.

Os analistas também informam estar trocando de “cavalo” no setor de construção civil, mantendo nossa exposição no setor de baixa renda e aproveitando o melhor momento de TEND3 nos últimos trimestres (com expectativas de manutenção de melhores resultados no curto prazo. Ademais, o cenário técnico mais coeso é atrativo para TEND3. Compra a mercado com stop de redução a partir dos R$23,80. Alvo nos R$30,00.

Carteira de junho

São Martinho 8%

Cosan 8%

Metal Leve 8%

RD 8%

Tenda 8%

Suzano 8%

Itaúsa 7%

Vale 7%

Bradesco 7%

Locamérica 7%

Porto Seguro 7%

Gerdau 7%

Cesp 6%

Deixe um comentário