Dóllar Week: moeda desvaloriza 1,60% com turbulência nos mercados externos

LinkedIn

Ao decorrer desta semana, o dólar desvalorizou 1,60%. A moeda permaneceu nas alturas praticamente por todos os dias, levando as casas de câmbio a negocia-la a R$4,08 e R$ 4,16. No caso do cartão pré-pago não foi diferente. Segundo o G1, o preço oscilava entre R$4,30 e R$4,35.

A cena local segue tensa na medida que a paralisação dos caminhoneiros deixou o quadro fiscal brasileiro em estado de atenção, principalmente pela queda na cotação do diesel.O mercado ainda segue refletindo a saída de Pedro Parente da Petrobras na semana passada. O CEO pediu demissão da estatal, após tensões geradas com a greve dos caminhoneiros que durou 11 dias.

Ontem (08), o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, voltou a reiterar que fará qualquer meio para conter a pressão sobre o câmbio. Com o anúncio, o dólar viu sua desvalorização se aproximar e voltou a ser negociado a R$ 3,70.

Em relação a política brasileira, o DataFolha publicou nesta semana no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que no próximo domingo (10) divulgará mais uma pesquisa de intenção de votos para as eleições de outubro. A pesquisa acontece após a greve dos caminhoneiros que afetou o abastecimento do país nos últimos dias.

Do lado estrangeiro, o ditador norte-coreano Kim Jong-un começou a arrumar as malas para o encontro com o presidente Donald Trump, em Cingapura, na terça-feira (12) da próxima semana.

Ontem (08), a moeda teve queda de 5,59%, cotada a R$3,7059 para compra e R$3,7065 para venda.

Após 6 pregões em junho, a moeda desvalorizou 0,81%. Houve 2 fechamentos negativos contra 4 positivos. Em maio, a divisa americana fechou cotada a R$3,7352 para compra e R$3,7367 para venda.

Em 2018, após 108 pregões, o dólar apresenta uma valorização de 11,83%. Já se foram 62 pregões em alta, contra 46 em baixa. Em 2016, a divisa dos Estados Unidos fechou cotada a R$ 3,3133 para compra e a R$ 3,3144 para venda.

Resumo da semana

Na segunda-feira (04/06), o dólar teve queda de 0,62%, cotada a R$ 3,7419 para compra e R$ 3,7434 para venda. No dia seguinte, ele subiu de 1,78%, cotada a R$3,8094 para compra e R$3,8100 para venda.

No meio da semana, a moeda ampliou 0,74%, cotada a R$3,8377 para compra e R$3,8384 para venda. Na quinta-feira (07), a moeda teve alta de 2,28%, cotada a R$3,9229 para compra e R$3,9258 para venda.

Ontem (08), a moeda teve queda de 5,59%, cotada a R$3,7059 para compra e R$3,7065 para venda.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.