Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta quinta-feira

Google+ LinkedIn

Investing.com – Confira as cinco principais notícias desta quinta-feira, 14 de junho, sobre os mercados financeiros:

1. Dia do BCE

No que se tornou uma das reuniões mais esperadas em um longo tempo, a do Banco Central Europeu em Riga, Letônia, provavelmente sinalizará que seu programa de flexibilização de 2,5 trilhões de euros terminará este ano, um movimento crucial no desmantelamento do estímulo da era da crise.

Inicialmente, investidores esperavam que o banco central esperasse até a reunião de julho para começar a tomar decisões nesse sentido. No entanto, decisores da instituição sugeriram que irão analisar os problemas políticos da Itália e estão prontos para debater quando encerrarão as compras de títulos.

Quaisquer mudanças nas compras de ativos ou na orientação da política do banco central deverão aparecer na declaração de política do BCE, que será divulgada às 08h45. Mais detalhes, incluindo as últimas projeções econômicas, serão apresentadas na sequência, na entrevista coletiva de Mario Draghi, presidente do BCE, 45 minutos depois.

O euro avançava cerca de 0,3% para 1,1820 frente ao dólar, enquanto os rendimentos dos títulos do governo na zona do euro também estavam em alta.

2. Bolsa dos EUA preparadas para abrir em baixa devido às consequências da reunião do Fed

Os índices de futuros de ações dos EUA apontavam para uma abertura em baixa na manhã desta quinta-feira, já que investidores continuavam a assimilar os comentários do Federal Reserve.

Às 06h30, o índice blue chip futuros do Dow recuava 20 pontos ou cerca de 0,1%. Os futuros do S&P 500 e os futuros do Nasdaq 100 também indicavam uma abertura em baixa de seus respectivos mercados.

As movimentações antes do pregão aconteciam após o Fed ter elevado as taxas de juros pela segunda vez neste ano e ter adotado um tom de política monetária um pouco mais agressivo ao sinalizar mais dois aumentos de juros até o final do ano.

O Dow caiu cerca de 120 pontos na quarta-feira, ao passo que o S&P 500 e o Nasdaq também terminaram em baixa.

O calendário de resultados será bastante esvaziado, com a Adobe Systems (NASDAQ:ADBE), a única empresa notável que divulgará balanços.

Com relação a dados, haverá os pedidos semanais de seguro-desemprego e as vendas no varejo em maio, ambos às 09h30.

Na Europa, as mais importantes bolsas do continente estavam em baixa devido à cautela no pregão da metade da manhã, com a maioria dos setores em território negativo.

Mais cedo, os mercados asiáticos fecharam majoritariamente em baixa, refletindo as perdas durante a noite em Wall Street.

3. Dólar cai à medida que o impulso gerado pelo Fed perde força

O dólar estava sob pressão, suprimindo os ganhos obtidos depois que o Fed aumentou as taxas de juros e assumiu um tom mais agressivo ao prever um endurecimento um pouco mais rápido.

Conforme amplamente esperado, o Fed elevou sua taxa básica de juro de um quarto de ponto percentual para um intervalo de 1,75% a 2% devido ao forte crescimento econômico dos EUA.

As projeções de taxas dos decisores do Fed apontaram para dois aumentos adicionais até o final deste ano, em comparação com um aumento adicional anteriormente, com base na previsão média dos membros do conselho.

O índice dólar, frente a uma cesta ponderada de seis principais divisas, recuava 0,3% para 93,30 após ter subido brevemente para 94,04 na quarta-feira.

Frente ao iene, o dólar era negociado pela a 109,95, uma queda de quase 0,4%, perdendo força depois de atingir o pico de três semanas de 110,85 pouco depois da declaração de política monetária do Fed.

Enquanto isso, o rendimento dos títulos do Tesouro norte-americano com prazo de 10 anos estava me torno de 2,95%, recuando da máxima de três semanas de 3,01%.

4. Preocupações com comércio entre EUA e China voltam ao foco

Novas preocupações sobre as relações comerciais entre EUA e China voltaram a ter destaque.

Donald Trump, presidente norte-americano, irá se reunir com seus principais assessores comerciais nesta quinta-feira para decidir se vai colocar em vigor as tarifas ameaçadas sobre bilhões de dólares em produtos chineses, disse uma autoridade do governo Trump.

Trump deve revelar as revisões de sua lista inicial de tarifas visando US$ 50 bilhões de produtos chineses na sexta-feira. Pessoas familiarizadas com as revisões disseram que a lista será um pouco menor do que a original, com algumas mercadorias excluídas e outras adicionadas, particularmente no setor de tecnologia.

As duas maiores economias do mundo têm se ameaçado mutuamente com dezenas de bilhões de dólares em tarifas nos últimos meses, levando a preocupações de que Washington e Pequim poderiam travar uma guerra comercial em grande escala que poderia prejudicar o crescimento global e também os mercados.

5. Começa a Copa do Mundo da FIFA de 2018

A Copa do Mundo da FIFA de 2018 começa hoje, quando a Rússia recebe a Arábia Saudita em uma partida do Grupo A no Estádio Luzhniki, em Moscou. Será às 18h em Moscou, meio-dia em horário de Brasília.

Este é o único jogo que acontece no dia da abertura da Copa do Mundo, com a competição começando de fato na sexta-feira, com três partidas, incluindo um confronto do Grupo B entre Portugal e Espanha.

O torneio termina no domingo, 15 de julho, que é o dia da final.

A maioria dos especialistas sugere que a atual campeã alemã tenha a maior probabilidade de conquistar a taça, enquanto o Brasil, a França, a Espanha e a Argentina também deverão chegar aos últimos jogos.

Em termos de impacto no mercado, analistas alertaram que os volumes de negociação nas principais bolsas de valores internacionais provavelmente diminuirão durante o torneio com um mês de duração.

http://br.investing.com é o principal portal financeiro que oferece cotações em tempo real, gráficos streaming, notícias financeiras atualizadas, análises técnicas e mais.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.