Vale, Samarco e BHP fecham acordo para encerrar ação de R$ 20 sobre desastre em Mariana

LinkedIn

Após o fechamento do mercado, nesta segunda-feira (25), a Vale (BOV:VALE3) informou que celebrou junto a Samarco Mineração, suas acionistas e autoridades brasileiras, um Termo de Ajustamento de Conduta, que extinguiu uma ação de R$ 20 bilhões para a reparação dos danos causados pelo rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG), em 2015.

O acordo determina que os atingidos tenham uma participação maior nas instâncias que atuam como negociadoras, consultoras e validaras das ações da Renova, responsável pelos programas de reparação criados em março de 2016, com o primeiro TTAC. No período de dois anos, os especialistas do Ministério Público que irão acompanhar as atividades devem apresentar suas opiniões, o que será seguido por “uma eventual repactuação dos programas”, afirmou a Vale em comunicado.

Na ação pública de R$ 155 bilhões, os pedidos solucionados pelo acordo, serão extintos imediatamente. Os demais pedidos permanecerão suspensos até a comprovação de seu atendimento pelos programas da Renova — entidade responsável pelos programas desde o primeiro Termo de Ajustamento de Conduta.

Samarco

A Samarco, controlada pela Vale e BHP Billiton, foi responsável pela tragédia que matou 19 pessoas e deixou outros 1.200 desabrigados durante o mês de novembro de 2015, quando sua barragem de rejeito se rompeu na região rural do município de Mariana, em Minas Gerais. Ao todo, mais de 35 cidades foram afetadas pela lama.

Fonte: Valor Econômico

Deixe um comentário