Desemprego cai para 12,4% no trimestre encerrado em junho; 13 milhões procuram emprego

LinkedIn

A taxa de desemprego no trimestre de abril a junho de 2018 teve queda de 0,7 ponto percentual, para 12,4% da população ocupada, em relação ao trimestre de janeiro a março, quando atingiu 13,1%. Já em relação ao mesmo trimestre móvel do ano anterior, quando o desemprego era de 13,0%, houve queda de 0,6 ponto percentual, informou hoje o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os dados fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra em Domicílio (Pnad) contínua.

Menos 723 mil procurando emprego

A população desocupada no trimestre era de 13,0 milhões e recuou -5,3%, ou seja, menos 723 mil pessoas em relação ao trimestre anterior, quando 13,7 milhões procuravam emprego. No confronto com igual trimestre do ano anterior, quando havia 13,5 milhões de desocupados, houve queda de 3,9%, ou menos 520 mil pessoas).

A população ocupada ficou em 91,2 milhões, um aumento de 0,7% ou 657 mil pessoas em relação ao trimestre anterior, o que também ajudou a reduzir a taxa de desemprego. Em relação ao mesmo trimestre de 2017, também houve aumento (1,1%, ou mais 1,0 milhão de pessoas ocupadas).

Empregados com carteira ficam estáveis

O número de empregados com carteira de trabalho assinada no setor privado ficou estável, em 32,8 milhões, frente ao trimestre anterior. No confronto com o mesmo trimestre de 2017, houve queda de 1,5%, ou menos 497 mil pessoas.

Mais trabalhadores sem carteira

Já o número de empregados sem carteira de trabalho assinada subiu para 11,0 milhões no setor privado, ou mais 2,6% (mais 276 mil pessoas) em relação ao trimestre anterior. Em relação ao mesmo trimestre de 2017, houve alta de 3,5%, ou mais 367 mil pessoas.

A categoria dos trabalhadores por conta própria (23,1 milhões de pessoas) ficou estável em relação ao trimestre anterior (janeiro a março de 2018). Em relação ao mesmo período de 2017, houve alta de 2,5%, ou mais 555 mil pessoas.

Rendimento segue estável

O rendimento médio real habitual (R$ 2.198) no trimestre de abril a junho de 2018 ficou estável em ambas as comparações. A massa de rendimento real para o trimestre de abril a junho de 2018 foi de R$ 195,7 bilhões e ficou estável em ambas as comparações.

O nível da ocupação (percentual de pessoas ocupadas na população em idade de trabalhar) foi de 53,7% no trimestre de abril-junho de 2018 e ficou estável em ambas as comparações.

A força de trabalho (pessoas ocupadas e desocupadas), no trimestre de abril a junho de 2018, ficou em 104,2 milhões de pessoas. Houve estabilidade em ambas as comparações.

O contingente fora da força de trabalho, no trimestre de abril a junho de 2018 (65,6 milhões de pessoas) subiu 774 mil pessoas (1,2%) frente ao trimestre de janeiro a março de 2018. Em relação ao mesmo trimestre de 2017, houve alta de 1,9% (1,2 milhão de pessoas).

Mais funcionários públicos

O grupo dos empregados no setor público (inclusive servidores estatutários e militares), estimado em 11,6 milhões de pessoas, subiu 3,5% frente ao trimestre anterior. Em relação ao mesmo trimestre de 2017, houve aumento de 2,7%, ou mais 310 mil pessoas.

Indústria e Administração pública contratam mais

A análise do contingente de ocupados, segundo os grupamentos de atividade, do trimestre móvel de abril a junho de 2018, em relação ao trimestre de janeiro a março de 2018, mostrou aumento em: Indústria (2,5%, ou mais 286 mil pessoas) e Administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais (3,8%, ou mais 588 mil pessoas). Os demais grupamentos não apresentaram variação significativa.

Na comparação com o trimestre de abril a junho de 2017 houve aumento nas categorias: Administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais (3,7%, ou mais 571 mil pessoas) e Outros serviços (6,0%, ou mais 267 mil pessoas). Os demais grupamentos não apresentaram variação significativa.

Deixe um comentário